segunda-feira, 18 de março de 2019

A FÉ E AS ALCATIFAS DO PODER | O padre Melícias, homem de profundas convicções religiosas e financeiras, adverte para o perigo de um secretariozeco de estado poder estragar os negócios do seu amigo Tomás Correia. Melícias não se ajoelha perante qualquer altar. Há uma hierarquia nestas questões de fé. A linguagem corrige patamares. Um Grande Franciscano não pode passar cartão a um governantezeco de meia-tijela. O padre Melícias e o banqueiro Correira habituaram-se aos estrados bem revestidos. Tirá-los das altas alcatifas não é tarefa de um qualquer.
Fonte Jornal de Negócios
facebook

sábado, 16 de março de 2019

FILOSOFIA DE ESTALO | Parece que afinal a violência que Carrilho exerceu não é doméstica. Parece que a julgadora de serviço tratou sempre o agressor como grande figura — senhor professor — e a agredida como gente menor. Enfim, parece que há uma violência doméstica primária e outra universitária. Se os primários são safos por sentenças de inspiração bíblica, será que os universitários são absolvidos com justificações filosóficas?
Fonte Observador
facebook

sexta-feira, 15 de março de 2019

SAUDADES DO FUTURO | Mesquita Nunes vai safar-se na Galp? Marcelo vai recandidatar-se e quer maior votação de sempre? Bruno Vitorino diz disparates sem trambelho? E o que é que isso interessa para a nossa felicidade? O acontecimento da semana foi a manifestação do pessoal que está preocupado com o futuro porque quer ter um. Aqui está uma causa que pode unir gente. Desta vez faz mesmo sentido dizermos que queremos mudar o mundo. É que se não o mudarmos ele não aguenta. Os Trumps da vida (é mais da morte) não percebem isto porque se estão borrifando para tudo. Somos nós que teremos de insistir. A luta continua. Tem de continuar mesmo.
facebook

quinta-feira, 14 de março de 2019

PARA ACABAR DE VEZ COM AS IDEIAS? | Leonor Antunes foi convidada para representar o país Portugal na Bienal de Veneza. É uma representante e pêras. Se o governo fosse de direita não aceitava o desafio. Tem toda a liberdade de assim pensar e de dizê-lo. Artista não tem direito a ter ideias? Agora tudo tem de ser "abrangente" e simples, contra as ideologias? Não eleger a direita é uma rejeição. Rejeitamos a hipocrisia das suas políticas. Quando a direita está no poder são as ideias velhas que dominam. A Arte fica para o plano das coisas inúteis. Às vezes com a esquerda também, mas nunca é a mesma coisa. A direita é serôdia e triste. Repugna. Esta é só a minha opinião. Vale o que vale. Vale muito, para mim, que sou quem decide ter as minhas opiniões. 
Fonte DN
facebook

terça-feira, 12 de março de 2019

PRÓS E CONTRAS | Agora existe uma ciência humana chamada informática. Que nome mais feio para uma ciência. É uma desgraça o facto de a informação substituir a cultura. Jorge Luis Borges
facebook

domingo, 10 de março de 2019

ASSIM VAI O MUNDO | O que pensar quando assuntos de estado sérios e importantes para o mundo são discutidos entre um primata e um troglodita envernizado? 
O estado a que isto chegou.

Fonte Público
facebook

sexta-feira, 8 de março de 2019

PARA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DE FLORES | Flores comemoram relações pessoais. Namoros. Relações longas. Ou mesmo relações curtas. Celebrar é festa e alegria. Mas o dia que comemora a luta das mulheres deve ser celebrado com atitudes. Luta por direitos iguais, por salários justos e pelo fim da violência. "Mulher na democracia não é biombo de sala", diz José Afonso na canção. Estimule-se o debate. Manifestemos o descontentamento. Celebremos a alegria da igualdade. Borrifem-se nas flores.
facebook

quinta-feira, 7 de março de 2019

OS NOVOS MONSTROS | Mais mulheres assassinadas. Será um campeonato qualquer de violência? Que monstros se escondem entre nós?
Imagem QT
MISERABILISMOS | Miseravelmente enxovalhado? Muito justamente enxovalhado, o miserável.
facebook

quarta-feira, 6 de março de 2019

A DESORDEM DAS COISAS | Grande rebuliço por causa de uma canção que vai "representar" Portugal no eurofestival. Fui insultado por não comentar o desfile. Como se quem tem "a mania que sabe tudo" — o insulto começava assim — tivesse que comentar tudo sem excepção porque sim... ponto. Também fui classificado de só ter um olho — versão contemporânea de Ciclope, pelos vistos — por não comentar um programa — de gastronomia, pelo que percebi — onde o primeiro-ministro foi cozinhar uma cataplana de peixe.
O concurso das representações musicais televisivas não vejo desde os doze anos — onde isso já vai — e os programas de cozinhados políticos e afins nunca vi. Confesso que me pus em alguns, uma ou outra vez, durante uns minutos, mas aquilo não é assunto para quem tem "a mania que sabe tudo". Acho mesmo que é para quem não quer saber de nada.
Este esclarecimento é feito porque os insultos me divertiram. Não pretendo justificar nada. Não digo aqui coisas para mudar o mundo, nem me pretendo expôr a sofrimentos. Os insultos surpreendem-me, mas não se entranham. Resvalam. Contudo agradeço-os. Foram divertidos. É bom existirem caçadores dos "sabe-tudo", mas não sou caça que se aproveite. Lamento.

facebook

segunda-feira, 4 de março de 2019

QUANDO O RIDÍCULO PODE MESMO MATAR | Não, não se trata de uma piada de um qualquer humorista menos inspirado. A Associação Sindical de Juízes vai organizar um workshop de maquilhagem para comemorar o dia da Mulher. Provavelmente a sugestão surgiu de exemplos anteriores, de outras geografias. E se calhar é mesmo para que as marcas de violência sejam disfarçadas. Mas nesse caso, algo foi esquecido aqui. A violência existe quando a mulher não se portou à altura. Quando, segundo o pio juiz misógino, a mulher não respeitou o marido e justificou com esse atropelo a agressão. Por isso, eu acho que antes das sessões práticas de maquilhagem, deviam ser ministradas umas aulas de catequese para adultos: leituras de passagens bíblicas e esclarecimentos sobre o papel da mulher no lar. Aulas de passar a ferro camisas e boxers, de dar uns pontinhos nos pequenos e grandes rasgões, de saber fazer e servir o jantar, de estar à mesa com preceitos e sem discordâncias... Enfim, tanta coisa para aprender que evitaria violências e acentuaria o respeito por quem deve mandar. Pensem nisto, senhores doutores juizes. Já que metem a mão na massa que seja com todos os ingredientes.
facebook

domingo, 3 de março de 2019

E UM ESTALO NA CARA, NÃO? | O senhor Neto de Moura, com a recente ameaça a quem o critica, revelou que vive de facto noutro tempo. Um tempo em que o cidadão comum não tinha opinião e os senhores juízes eram o pilar da razão e da Justiça sem a mínima contestação. Contestar ou criticar uma decisão de um juiz é um pecado que deve ser castigado. O senhor Neto de Moura e o seu advogado devem viver no fundo de uma caverna muito profunda. Não percebem o tempo de hoje, daí esta inabilidade. E daí não se entender porque se insiste em mandar o homem para os tribunais. Ele não tem condições para julgar. Isto é o mais simpático que se pode dizer destes pouco iluminados justiceiros. Para sermos justos teríamos que usar vocabulário menos próprio. Ou menos bíblico. E isso deixa estes manhosos espantados e indignados. Ainda não perceberam que vivemos em democracia e que todos os cidadãos e cidadãs têm direitos e deveres. Não perceberam nada. Se percebessem alguma coisa não faziam estas figuras ridículas que ainda os afundam mais.
O texto de Ana Sá Lopes asserta-lhes mesmo na tromba.
Fonte Público
facebook

sábado, 2 de março de 2019

SEM QUALIDADES NEM DECÊNCIAO que se está a passar no Brasil não tem classificação. Agora, com a morte de um neto de Lula da Silva, os apoiantes do primata agora presidente sairam dos buracos onde vegetam em festejos pela morte de uma criança de sete anos. Os fascistas — é assim sem outro enleios que se devem classificar os actuais governantes lá do pedaço — já não precisam de disfarçar: têm sempre ali à mão uma legião de idiotas que os admira e protege. Nós, as pessoas decentes, só temos que lamentar a morte de uma criança e mantermo-nos solidários com Lula. Os primatas já não têm solução. Resta-lhes voltar para os buracos das ideias imundas.
facebook

A VER EM SETÚBAL | Dia em cheio na Casa Da Cultura | Setúbal. Duas exposições de grande qualidade. Carlos Barão com GOTA, uma excepcional mostra de esdrúxulos originais, na galeria de exposições, e Sara Feio com a sua BRUTA, na galeria do Espaço Ilustração. Abrem hoje às 18 horas e ficam por cá durante todo o mês de março. Quem avisa?
facebook

sexta-feira, 1 de março de 2019

NÃO ME DIGA!? | Aquele momento em que o presidente que omite sem limites, se apercebe que afinal o seu par para as negociações mente descarada e compulsivamente. 
Fonte DN
facebook

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

SEM IRONIA | Abruptamente sem acordo.
E o Prémio Nobel da Paz vai para...
Fonte Expresso
facebook

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

À VOLTA DAS COISAS VELHASJean Wyllys, o professor universitário e deputado que saiu do Brasil depois da tomada de pose do primata que foi para o Planalto, foi atacado em Coimbra por apoiantes portugueses do presidente/primata.
Há uma direita que perdeu a vergonha de defender o regresso das coisas velhas em que sempre acreditou — A médica do CDS que escreve baboseiras, o juiz troglodita, os novos/velhos dirigentes políticos egocêntricos, e mais um ror de opinadores da treta —, mas há esta direita que ataca fisicamente. São os idiotas que têm saudades do velho das botas e que vêem nos primatas das américas os seus gurus.
As direitas sempre apoiaram as coisas velhas nem que seja à porrada. Ainda são muito poucos, mas podem ser mais. Todo o cuidado é pouco.
Fonte Observador
facebook


ETERNIDADES ACUMULADAS | O que é a eternidade? Carl Sagan fala de acumulação de objectos que formam galáxias. A eternidade não se define. Não é fácil definir o que está sempre a acontecer. O que Pedro Pedrosa da Fonseca faz com o seu trabalho é uma interpretação pessoal das transformações esculpidas pelo tempo. Há sempre a tentação de parafrasear Yourcenar. Nestes trabalhos que nos mostra, na Casa da Avenida, desvenda mistérios e contorna realidades. O tempo que passou é importante para percebermos o presente e preparar o que aí vem. Mas o que aí vem, quando se fala de transformação do universo, é impossível de prever ou definir.
Ainda há um bocado, na minha ronda pelo que me interessa no facebook, deparei com um post de Ana Cássia Rebelo — a famosa Ana de Amsterdam —, em que ela, ao olhar umas árvores, em Cochim, citando um conto de Milton Hatoum, remata: a natureza ri da cultura. Lembrei-me de Bukowski quando escreveu, numa passagem de um dos seus livros: a literatura aperfeiçoa a realidade. Ora bem, andamos nesta odisseia: interpretamos e tentamos melhorar o que interfere com a nossa vida. A natureza é sempre mais hábil e inteligente. Mas nós insistimos. Catarina de Carvalho Lopes, termina o texto que apresenta a exposição com esta frase: E não será a contemplação do tempo, quando o olhar alcança o cosmos, um reflexo do nosso desejo de conquistar a eternidade nesta odisseia? 

Pedro Pedrosa da Fonseca sugere esta premissa com estes desenhos e acumulações de matéria. E faz tudo isto tão bem que atrevo-me a definir esta exposição como altamente frequentável. Está na Casa da Avenida até ao próximo fim-de-semana.

O DE ODISSEIA
Pedro Pedrosa da Fonseca
Casa da Avenida - galeria
Avenida Luísa Todi, 288. Setúbal
facebook
DDLX'15 | A DDLX Design Comunicação Lisboa faz 15 anos. Para a festa de aniversário convidámos um ilustrador para preencher o espaço onde trabalhamos. No ano que passou foi Lord Mantraste o convocado. Este ano é João Maio Pinto o convidado. Só olhamos para a Ilustração que conta e que tem coisas para contar. A exposição esteve no Espaço Ilustração, da Casa Da Cultura | Setúbal, durante o mês de janeiro. Agora vai estar aqui com outro design expositivo. Quem não esteve em Setúbal pode agora dar aqui um salto. Quem esteve pode voltar a passar a vista pelos trabalhos do João. A festa é na próxima quinta-feira, dia 28, a partir das 18 horas. Convidados.
facebook

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019


VER A ILUSTRAÇÃO QUE INTERESSA | A mostra responde por BRUTA. Lá dentro estão animais e plantas que se fundem e transformam. Oportunidade para se conviver com as criações de Sara Feio. A exposição abre já no sábado, no Espaço Ilustração da Casa Da Cultura | Setúbal. Perdê-la é perder muito.

facebook

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

VER O QUE INTERESSA EM SETÚBALCarlos Barão é um artista que surpreende em cada exposição que nos apresenta. O seu trabalho é uma sobreposição de histórias sem fim. Há ali um imaginário que nos desperta e guia pela nossa própria imaginação. No próximo sábado vai mostrar-nos trabalho recente — GOTA é o título — , na galeria da Casa Da Cultura | Setúbal. Atrevo-me a dizer que esta exposição é imperdível. E aceito que, após visita, me digam que sou capaz de ter razão. Venham confirmar.
facebook

domingo, 24 de fevereiro de 2019

A GRANDE POESIA CÁ EM CASAJorge Silva Melo e Luis Lucas regressam na próxima quinta-feira a Setúbal para dizerem textos de Pedro Tamen. Mantemos o critério: grandes actores trazem os grande poetas portugueses à sala José Afonso da Casa Da Cultura | Setúbal. Privilégio.
facebook

sábado, 23 de fevereiro de 2019

JOSÉ AFONSO | 2 agosto 1929 - 23 fevereiro 1987.
facebook

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019


ANDY WARHOL | 6 agosto 1928 - 22 fevereiro 1987.
Fotografia de Robert Mapplethorpe
facebook
MUITO CÁ DE CASA | Vamos falar de livros, autores e editores. Vamos falar da edição em Portugal. Nuno Medeiros escreveu o livro. João Luís Lisboa fez a apresentação da edição e vai falar sobre esse trabalho publicado. É hoje, na Casa Da Cultura | Setúbal. Apareçam.
facebook

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

SEM NOÇÃO | Parece que uma música estranha foi apurada num festival. Que festival? Também se diz por aí que um partido direitolas fez uma censura qualquer ao Governo. Mas parece que o que censuram neste governo é o que sempre fizeram quando foram eles, os direitolas, governo. Ora, zangas. Mas o acontecimento mais importante de todos diz que é uma espectacular greve de fome que um senhor obeso resolveu fazer em frente a um palácio. Primeiro era até que a morte o separasse da vida, mas agora parece que são umas horas. Enfim, que mundo estranho, este. 
Bem, vou para dentro. Qualquer coisinha apitem. 

facebook

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

GERALDES LINO | Com a morte de Lino a BD e outras expressões desenhadas perdem um defensor e divulgador de excelência. Só devemos agradecer o trabalho deste grande senhor.
facebook

terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

KARL LAGERFELD | Não teve medo de ousar. Mudou um mundo. Homenagem.
Fonte BBC
facebook

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

TEMPOS TRISTES | Ainda há quem ande a falar em festivais da canção. Se calhar faz sentido. Parece que há coisas que nunca mudam. Pior: agravam-se. 
Fonte DN
facebook

sábado, 16 de fevereiro de 2019

BRUNO GANZ | O que dizer quando morre um grande actor? Muito obrigado, senhor Bruno Ganz.
facebook

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019


UMA CIDADE EM TRÊS ROMANCES | As grandes cidades têm as suas histórias inscritas em grandes romances. Umas por vontade de grandes escritores, que resolvem procurar nesses territórios o chão para as palavras que sentem necessidade de alinhar, outras porque o narrador, por nascimento ou conhecimento do território, resolve pôr lá as personagens que cria e desenvolve. Alice Brito começou por fazer isso em AS MULHERES DA FONTE NOVA. Eu, perdoem-me a imodéstia, "decretei" de imediato que esse era o grande romance de Setúbal. Mas a Alice escreveu e publicou entretanto mais dois livros: O DIA EM QUE ESTALINE ENCONTROU PICASSO NA BIBLIOTECA e A NOITE PASSADA. Miguel Real percebeu toda esta escrita desta maneira bonita e veio dizê-lo no JL. Concordo com o escritor: Alice, com esta trilogia, escreveu um hino a Setúbal. Um hino cheio de heróis que são as pessoas que fizeram esta cidade. Porque as cidades são acima de tudo pessoas. E são as pessoas extraordinárias que nos permitem perceber o que foram as cidades. Setúbal só pode agradecer a Alice Brito. Eu, por mim, já agradeci. E renovo.
facebook

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

DEMOCRACIA 31 | Estamos num tempo de empreendimentos políticos unipessoais. É simples: um líder liga para outro e faz uma coligação mesmo ali. Depois é ver seguidores e outros apreciadores muito incomodados por as coisas se fazerem assim. Sucede que agremiações sem perninhas para andar experimentam um andarilho que lhes permita dar uns passinhos. A aliança do Chega, do troglodita Ventura, com o Democracia 21, da "civilizada" Sofia qualquer coisa tem sido cá um trinta e um...
facebook
ISTO ANDA TUDO LIGADO | Ordem dos enfermeiros, grupos privados e o Lopes da seguradora Aliança estão sintonizados numa premissa: privatizar, privatizar, privatizar, para acabar de vez com o sistema de saúde para todos. E estão muito bem organizados. Este é o momento certo para avançar. Ao ataque, meus piratas.
Fonte Observador
facebook

terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

ROBERT RYMAN | Homenagem.





ROBERT RYMAN | Ryman morreu. Deixa-nos um grande artista. Explorou matérias. Relacionou-as. Insistiu. O que eu gosto do trabalho de Ryman. Muito obrigado.
facebook

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

OS ENDIREITAS | Não são três direitas; é uma direita apenas. É a direita de sempre que está cada vez mais extrema. O PP é agora liderado por um simpatizante de Franco, que não se incomodou em posar para o retrato ao lado do pantomineiro do Vox. E o Cidadãos a gente já conhece de ginjeira. Espanha poderá ser o próximo membro da UE a alinhar pela direita mais troglodita. Aqui, no país Portugal, o Lopes e o Ventura andam a disputar este campeonato, em clubes partidários unipessoais. Parece que Lopes quer abrir uma seguradora. Esperemos que se esmigalhem contra o narcísico espelho. Nem tudo pode acabar assim tão mal.
Fonte Expresso
facebook
DDLX'15 | Já o tinha dito: a DDLX Design Comunicação Lisboa faz 15 anos. Para a festa de aniversário convidámos um ilustrador para animar a coisa. No ano que passou foi Lord Mantraste o convocado. Este ano é João Maio Pinto que vai preencher as paredes cá da casa. A exposição esteve no Espaço Ilustração, da Casa Da Cultura | Setúbal, durante o mês de janeiro. Agora vai estar aqui com outro design expositivo. Convidados. Quem não esteve em Setúbal pode agora dar aqui um salto. Quem esteve pode voltar a passar a vista pelos trabalhos do João e beber um copo. À nossa saúde.
www.ddlx.pt

facebook

domingo, 10 de fevereiro de 2019

O FARRONCAS | Foi primeiro-ministro quatro meses. Ficaram famosas as trapalhadas diárias orIundas da sua "governação". Foi corrido antes que a desgraça alastrasse. Depois disso passa a vida com um espelho frente ao umbigo. Agora conseguiu arranjar número suficiente de seguidores de maneira a formar uma nova agremiação política. Encontraram-se todos para irem ouvir o homem nas queixas e no auto-elogio. É tudo tão ridículo que até custa acreditar que ainda o ouvem.
facebook

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

A DESORDEM DOS ENFERMEIROS | Claro que o pessoal de enfermagem vale mais do que a bastonária. A bastonária é uma arruaceira que não vislumbra limites. Mas é bom que o pessoal de enfermagem se demarque da arruaça. A Ordem não é respeitável. Os sindicatos deviam perceber isso.
Fonte DN
facebook

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

VIOLÊNCIA + | Provavelmente é a denominação que está mal. Quando se fala de algo que é doméstico referimo-nos a a qualquer coisa lá de casa, com importância apenas para nós. Claro que a estafada frase "entre marido e mulher não metas a colher", para além da estupidez de a colher estar ali só para fazer rima forçada, já não tem o fundo "institucional" que o fascismo lhe atribui-o. Parecia lei. Era mencionada e parava tudo. Mete-te na tua vida. Ponto.
Ora, o assassinato de nove pessoas (uma delas com apenas dois anos) ainda o ano é uma criança, alerta-nos para a pouca domesticidade desta violência. Esta violência não é doméstica. É mesmo das que mais mata. Isto mexe com todos nós.
facebook

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

SANTA JUSTIÇA | Um juiz tendenciosamente machista, logo incompetente para julgar cenas de violência doméstica, é punido com uma advertência. Ou seja: existem muitos outros juizes que entendem que as alegações que o homem bolçou na sentença que absolveu um troglodita que bateu na mulher são razoáveis. Ralharam com ele e mandaram-no de novo para os tribunais. Mas ralharam com bons modos. Um juiz com princípios bíblicos não se pode tratar assim de qualquer maneira. Porrada mesmo só em mulheres que se portam mal. Santa justiça.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019



RESUMO DA MATÉRIA DADA | Abriram, no passado sábado, na Casa Da Cultura | Setúbal, duas exposições: DEZ ANOS DEPOIS DO DIA DE HOJE, desenhos de Constança Villaverde Rosado (exposição editada por Noe Sendas), e A GRANDE VIAGEM DO PEQUENO MI, Ilustrações de Rachel Caiano. As exposições poderão ser visitadas, e os trabalhos adquiridos, até ao fim do presente mês. Apareçam.

facebook
+