domingo, 21 de outubro de 2018

CARLOS DE OLIVEIRA EM VOZ ALTA | Vamos ter de novo Poesia em Voz Alta na Casa Da Cultura | SetúbalJorge Silva Melo e Luis Lucas vão estar na Sala José Afonso e vão ler Carlos de Oliveira. É na próxima quinta-feira. A grande poesia sempre às últimas quintas-feiras do mês. Não perder, digo eu. Até lá.
facebook

sábado, 20 de outubro de 2018

ALARVIDADE COMPARÁVEL | Bolsonojo, no Brasil, elogia torturadores de Dilma Rousseff. Trump elogia "um dos seus" que deu um enxugo de porrada num jornalista. Feitos um para o outro, em elogios da alarvidade. Alarvidadade perigosa, diga-se. Estes energúmenos não estão a bolsar disparates na taberna. São líderes e levam muita gente atrás. Gente ignorante e sem trambelho, é claro.
Fonte Expresso
facebook

sexta-feira, 19 de outubro de 2018


MOOD | Instinto natural para a ciência, diz ele. Trump personagem de Jerry Seinfeld. Com menos talento, é verdade. Ou nenhum. É que o homem leva-se muito a sério. Vantagem dos imbecis.

Fonte Observador
facebook

quinta-feira, 18 de outubro de 2018


MANUAL DE COMUNICAÇÃO EM REDE | A DDLX Design Comunicação Lisboa participa na programação e envolvimentos visuais da Casa Da Cultura | Setúbal. A divulgação de todas as actividades é feita no jornal GUARDA-RIOS, em distribuição na Casa, e online, nos murais da Casa e da DDLX, e neste meu mural pessoal porque sou eu que respondo pela DDLX neste empreendimento. Temos uma lista de endereços electrónicos para onde é enviada toda a informação. Se algum dos meus amigos quiser passar a receber informação da actividades da DDLX na Casa da Cultura, basta enviar um e-mail para ddlx@ddlx.pt colocando no assunto a designação QUERO IR. Fácil, barato e dá serões bem passados. Até já. 
facebook
POSTAISAndré Ruivo ilustra que se farta. Defende um traço simples mas definidor de personagens múltiplos que se observam, que se abraçam e falam uns com os outros sem pronunciarem palavras. Esta simplicidade é de uma grande sofisticação. Chamou a esta exposição POSTAIS. Um conjunto de mais de duas dezenas de ilustrações compõem a mostra. Vai estar na Casa Da Cultura | Setúbal, no espaço É Preciso Fazer um Desenho?. Abre no dia 3. Na ocasião será apresentada uma colecção de postais a sério que poderão ser usados para mandar mensagens escritas, enviadas dentro de um envelope bem catita. À antiga. O convite está feito. Apareçam.
facebook

quarta-feira, 17 de outubro de 2018


OS DIREITOLAS TÃO ENGRAÇADOS | Na UGT recebeu alento. Segundo a senhora, o orçamento de Estado dá e tira. Bem, percebe-se que este governo é diferente daquele a que a senhora pertenceu, que tirava tudo e com as duas mãos. A ideia era ir sempre mais além. Também estamos pasmados com as preocupações da senhora com a cultura. É preciso muito mais apoio. Ingressos são caros. Ela própria não frequenta um espectáculo desde a representação bíblica em que participou quando frequentava a catequese. Touradas, sim, são bailados. Sempre se arranja um tempinho para espreitar a arena. E os transportes? Uma desgraça. E se o governo a que pertenceu investiu no sector... É tão giro andar a defender o povo. Até são capazes de vestir calças de ganga e andar por aí. Os direitolas, tão engraçados, fazem política com mil cuidados.

Fonte LUSA
facebook

terça-feira, 16 de outubro de 2018


CHAMA QUE ARDE E QUE SE VÊAna Quintino é a artista convidada para a galeria da Casa Da Cultura | Setúbal no mês de novembro. Combina gestualismo com vontade de representação. O fogo enquanto metáfora de força viva e definidora de atitudes é mote do seu trabalho. Mas vejamos o que diz a artista:
"Vamos acender a chama e deixá-la aquecer o fogo que está dentro de nós e que temos vindo a tentar conter tão erradamente.
É que se não sentirmos este calor em nós, vamos ficar para sempre onde ainda estamos."
ANA QUINTINO | Nasceu em 1989, em Setúbal, estudou Artes Plásticas na Escola Superior de Artes e Design do Instituto Politécnico de Leiria – Caldas da Rainha, licenciou-se com a nota mais alta do seu curso e começa a expor antes do final do curso. Fez a Pós-Graduação em Curadoria de Arte na Universidade Nova de Lisboa. Trabalha de forma continuada e expõe em exposições coletivas e individuais, em Portugal. 
No seu trabalho tem explorado tipos diversos de materiais e expressões, mas é sobretudo na pintura que mostra a plasticidade da cor e textura da visão do mundo real que captura. Fez, ainda, trabalhos experimentais em escultura com materiais reutilizáveis acompanhando a visão ecológica que tem do mundo.
facebook

segunda-feira, 15 de outubro de 2018



CRIME, DISSE ELE | A ditadura não matou o suficiente, disse o Bolsonojo. João Fazenda ouviu e fez esta interpretação.
facebook
A "LUCIDEZ" DA ESTUPIDEZ | Isto é um desabafo sem importância nenhuma. Não me queixo de atropelos que posso dominar, nem vou voltar a fazê-lo. Mas hoje deu-me para isto: reagir a insultos e ameaças atiradas aqui contra o mural. Têm sido várias. Sempre minadas de uma certa incompreensão das leituras ou de um evidente fanatismo analfabeto. Mais ou menos como faziam os salazaristas: quem não é por nós é contra nós. Bolsonaro também está nessa e parece que há um povo que o aplaude. Sim, um povo, essa entidade abstracta que dá para tudo. Se não concordamos com a boçalidade da correcção pela violência ou defendemos algo que fure a quadrada organização das suas meninges, sugerem-nos uma ida sem regresso à Rússia soviética, à Coreia do Norte, à Venezuela e mais ao cu de judas. Nem imaginam que possam existir outros trilhos, os desgraçados.
Para estes casos o bloqueio é a solução. Não se convive com quem nos quer fazer viajar por sítios que não escolhemos. O dogma e a ignorância bloqueiam-se. Sem piedade e sem remorsos. Não se pode permitir que quem nos rejeita nos insulte na nossa própria casa.
Pedi ajuda ao Nelson Rodrigues para ilustrar a conversa com poucas palavras, mas com maior assertividade. Vantagem dos grandes.

facebook

MANUAL DE CIVILIDADE | Um cacique dá sempre jeito para produzir fake news e outras alarvidades. As redes sociais ficam assim servidas por alguém que sabe e gosta de dar porrada. A experiência em pontapés e estaladas deve ter sido um bom argumento para a contratação. 

Fonte Expresso
facebook

domingo, 14 de outubro de 2018




ILUSTRAÇÕES INSUBSTITUÍVEIS | A última edição da revista do Expresso inclui um artigo — Comprimidos insubstituíveIs — de Carolina Reis, ilustrado por Helder Oliveira. A colaboração do Hélder com o Expresso está a fazer dez anos e a Casa Da Cultura | Setúbal assinala a coisa com uma exposição a que chamámos "Geringonça" e que está aberta à curiosidade de todos no Espaço Ilustração - é preciso Fazer um Desenho? A exposição reúne ilustrações marcantes dessa colaboração. A não perder.
facebook


sábado, 13 de outubro de 2018


DO ESPANTO E DO PASMO | A gente sai de casa, vai a um sítio porque nos disseram que íamos conviver com uma maneira diferente de abordar a espuma dos dias, e percebemos que saímos desse sítio diferentes. Aprendemos a perceber melhor as coisas. Apetece-nos ir estudar filosofia porque queremos ir aos próximos encontros com António de Castro Caeiro com vontade de perguntar mais para perceber tudo ainda melhor. Mas se calhar basta estarmos de olhos abertos e ouvidos atentos. A filosofia é tudo. E tudo é ali interpretado pelo António de Castro Caeiro. Não, não foi uma aula do ensino (muito) superior. Foi antes um encontro de amigos, onde o professor falou com um amigo (e editor-João Paulo Cotrim) e com todos nós, como se estivesse na nossa sala. É isto que é a Casa da Cultura, Setúbal. E isto é muito bom. Muito obrigado, António e João. 
Fotografias de Fernando Pinho
facebook

sexta-feira, 12 de outubro de 2018


FILOSOFAR EM SETÚBAL | Vamos abordar a filosofia a pés juntos. António De Castro Caeiro vai chamar Heidegger para que se explique a “destruição da história da filosofia”.
Mais: o que quer dizer concretamente um enunciado filosófico? Tem referente? Se não, tem sentido? Recuando ainda mais: filosofar à martelada. O enunciado ambivalente que quer dizer destruir, partir, mas que é uma prática do diagnóstico médico. Ainda mais longe: filosofia como homeopatia, imunidade, convívio com fobia.

O professor António de Castro Caeiro vai conversar com João Paulo Cotrime com todos nós. Filosofia para todos, é o que é. E hoje, sexta-feira, às dez da noite, na Casa Da Cultura | Setúbal.
[Imagem: António Castro Caeiro por Graca Ezequiel]
facebook

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

O QUE FAZER QUANDO TUDO ARDE | Claro que o homem não quer debater coisa nenhuma. Em primeiro lugar porque não o sabe fazer, e depois porque prefere a calúnia e a ameaça. Um imbecil não quer mostrar ainda mais a sua imbecilidade. E um canalha só quer reprimir e anular vidas e direitos fundamentais. Como o mundo chegou a este estado é que é lamentável. O que fazer quando tudo arde?
Fonte Expresso
facebook

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

MEU PORTUGAL BRASILEIRO | Os brasileiros residentes em Portugal que se entusiasmam com Bolsonaro têm a perfeita consciência de quem estão a apoiar, certo? Sabem que o homem é nacionalista, contra apoios e solidariedades a estrangeiros e a favor até de alguns extermínios. O que quero eu dizer com isto? Logo que o cretino que apoiam tome posse… bazam, certo? Xenofobia? Nada disso. Vocês não sabem o que isso é. A minha sugestão prende-se com manter os locais por onde passamos frequentáveis. Não se pode apoiar quem é xenófobo quando está na mó de cima, e fofinho quando quer apoio. Confesso que, agora que sei que muitos destes “nossos irmãos” são canalhas adeptos de raças puras, fico de pé atrás antes de cumprimentar um que não conheça. O que é que querem? Também sou gente. E nunca gostei de parolos "enraçados" de nazis. É que vai haver gente decente a querer vir para cá. Conheço alguns. Os meus amigos são melhores do que os trogloditas que apoiam o troglodita. Bazam, não é verdade? Vá lá, descansem-nos. 
facebook

terça-feira, 9 de outubro de 2018


HÁ VIDA PARA ALÉM DO ESTERCO | Já percebemos que a sociedade decente está a ficar distante. O povo prefere imbecis no comando do seu destino. A democracia, não sendo o sistema perfeito, é agora o trampolim para o seu próprio fim. Os idiotas apresentam a sua ideia de democracia perfeita que é a ausência dela. O fundo está cada vez mais fundo. Do outro lado do Atlântico a comparação é inevitável: Trump é menos mau do que Bolsonaro. O troglodita do Brasil excede tudo. Talvez comparável a Duterte, das Filipinas, um apologista do crime, tal como o imbecil brasileiro. Os registos gravados existem. Não enganam ninguém. Não são "fake news". Quem vota no imbecil é provavelmente como toda a gente, mas há ali um filtro estranho. Qualquer coisa que os atira lá para trás. Para as trevas. Contudo, e apesar de tudo, depois do estrume a plantação cresce. Isto vai ter de mudar. Não podemos vegetar muito tempo neste atoleiro em que se transformou o mundo. O futuro não pode ser isto. Isto é passado.
O eterno retorno do esterco provoca sempre a convocação dos melhores. Chico Buarque está aí. Actual como sempre e apesar de tudo.

facebook

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

A PROCURADORA | Estão a sair da toca. Assumem-se. A "procuradora" é porta-voz deste esterco. Assisti aos primeiros minutos da sua estreia na SIC. O diálogo entre Rodrigues Guedes de Carvalho e Manuela Moura Guedes é um esterco mesmo. Nojo. Misoginia, ignorância política e alarvidade puras. Lamento pela informação como meio em geral. Não lamento pela SIC. Não merece lamentos. Só repúdio.
(Não tinha reparado que a criatura trazia uma pistola ao pescoço. Aí fica o retrato da pistoleira e a exibição de fino bom gosto)
facebook
OS CANALHAS D'ÁQUEM E D'ÁLEM MAR | O canalha maior não foi para o Planalto como quem passeia na avenida. Os canalhas que nele votaram não são todos fascistas, mas são canalhas. Não se vota num canalha que promete eliminar vidas. Há quem já tema isso. O desejo de ordem sem progresso pode dar para o torto, e ninguém sabe onde pode chegar a fúria de um canalha no poder. 
Em Portugal, a disputa brasileira foi tratada com pinças. Os canalhas foram cautelosos. Mas parece que nos últimos dias, comentadores ex-ministros de governos cá do burgo, resolveram dar améns ao canalha maior do Brasil. Isto anda tudo ligado, lá está. E os canalhas têm de ser uns para os outros. São como o escorpião. É a sua natureza.
[imagem: canalhas maiores da ditadura militar brasileira em loas à "ordem"]

facebook

sábado, 6 de outubro de 2018

ELE NÃO | Como foi possível chegarmos aqui? Como foi possível o povo — essa entidade abstracta que nos provoca solidariedade e desilusão — ter chegado a este estado de indigência colectiva. Eleger um alarve apologista de assassinatos é coisa para grupo de chinquilho lá da taberna. Nós não contávamos é que o mundo se tornasse uma imensa taberna. Aguarda-se alguma sofisticação do eleitorado brasileiro. Este energúmeno não merece ser nem chefe de grupo de chinquilho.
facebook

sexta-feira, 5 de outubro de 2018


TRUMPALHADAS | Trump poderá receber o prémio, diz a imprensa. Mas estará o Prémio interessado em receber Trump, em tornar-se risível e a perder a credibilidade de uma vez por todas? 

Cartoon de André Carrilho
facebook
NOVA VIDA | É já no próximo dia 5 de outubro, às três e meia da tarde, que vamos falar sobre o que tencionamos fazer num futuro próximo lá na Casa. A Casa Da Cultura | Setúbal pretende ser um espaço de fruição cultural diferente. Muito longe da banalidade bacoca que ilude muita e boa gente nos tempos que correm. Estamos na era da vulgarização do mau gosto. Do entendimento ligeiro dos assuntos que nos incomodam. Aqui na Casa tentamos inverter esse trajecto. É por isso que insistimos em falar da grande poesia, da literatura, que é, como pretendia Bukowski, o aperfeiçoamento da realidade. Continuaremos a perceber as artes em geral e a ilustração em particular, como atitude que estimula a diferença e nos põe os pés no chão do mundo. Falaremos de filosofia "a pés juntos". E continuaremos a convocar para os nossos estrados a melhor música e os mais exigentes performers. A Casa da Cultura é um oásis onde se encontra quem procura a diferença e a exigência. Depois explicamos o que isto tudo quer dizer. Até dia cinco, à tarde.
facebook

PRESUNÇÃO E ÁGUA DAS MALVAS | Este caramelo considera-se um grande arquitecto? Sabe lá ele o que é um grande arquitecto. Arquitectura bonita? Importa-se de repetir? Estará a falar de algum dos seus projectos em particular ou de todos os horrores que projectou em geral? E, já agora, o que será o "bonito" em arquitectura?! Tanta distância desta gente. Tanta vontade de os esquecer. Mas eles insistem. Andam aí!
facebook

quinta-feira, 4 de outubro de 2018

TEATRO | Pascal Rambert está por dentro da coisa. Conhece as tábuas dos palcos como se fossem o chão de sua casa. É autor de textos, encena e dirige palcos. E conhece as alegrias e desatinos vividos por actores e encenadores enquanto dura a criação. Esta quinta-feira vou assistir ao resultado da sua interpretação destas vidas e dos motivos para serem vividas. As vidas vividas com inteligência e criatividade são melhores do que as vidas de quem existe sem dar por nada. Rambert sabe da poda. O teatro é a literatura em movimento. E a mim tudo isto me fascina. 
Fonte TNDM II
facebook

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

NÃO ME DIGA! | A extrema-direita anda nas polícias? Ora aí está um assunto de que nunca nos tínhamos lembrado. Como é possível? Então estas prestimosas associações não existem para proteger o cidadão? Lembram-se de cada coisa... Maledicência, é o que é.
Fonte DN
facebook

terça-feira, 2 de outubro de 2018


LUX 20 | O Lux Frágil faz hoje vinte anos. Primeiro aniversário sem o criador. Que venham mais vinte. O Manuel Reis merece tudo. 
facebook

segunda-feira, 1 de outubro de 2018

CHARLES AZNAVOUR | “Aqueles que por obras valorosas se vão da lei da morte libertando…” 
Luís de Camões, Os Lusíadas

facebook
FASCISMO NUNCA MAIS | Sim, esta gente é fascista. O fascismo é, para além de uma ideologia, uma maneira de estar. Mesmo que não o proclamem ou programem, são fascistas. Não são apenas cretinos. Aqui o que parece é. 
facebook

domingo, 30 de setembro de 2018


NOVA VIDA | É já no próximo dia 5 de outubro, às três e meia da tarde, que vamos falar sobre o que tencionamos fazer num futuro próximo lá na Casa. A Casa Da Cultura | Setúbal pretende ser um espaço de fruição cultural diferente. Muito longe da banalidade bacoca que ilude muita e boa gente nos tempos que correm. Estamos na era da vulgarização do mau gosto. Do entendimento ligeiro dos assuntos que nos incomodam. Aqui na Casa tentamos inverter esse trajecto. É por isso que insistimos em falar da grande poesia, da literatura, que é, como pretendia Bukowski, o aperfeiçoamento da realidade. Continuaremos a perceber as artes em geral e a ilustração em particular, como atitude que estimula a diferença e nos põe os pés no chão do mundo. Falaremos de filosofia "a pés juntos". E continuaremos a convocar para os nossos estrados a melhor música e os mais exigentes performers. A Casa da Cultura é um oásis onde se encontra quem procura a diferença e a exigência. Depois explicamos o que isto tudo quer dizer. Até dia cinco, à tarde.
facebook
DAS COISAS NASCEM COISAS | A frase pertence a Bruno Munari. Mas isto é mesmo assim: o lugar onde antes existia isto, que outro Bruno, o Portela, registou nestas magníficas imagens, deu depois na Expo'98. As ditas imagens reunidas deram neste livro, desenhado por nós, na DDLX Design Comunicação Lisboa, com textos do João Paulo Cotrim, e editado pela Arranha-céus. O lançamento é este domingo. Quem quer aparecer por lá?
facebook

sábado, 29 de setembro de 2018


MUITO CÁ DE CASA | O professor Eduardo Paz Ferreira deu uma aula de história recente. Ingerimos na política de outro país, mas estamos perdoados. Não há país que ingira mais na vida interna de outros países como os EUA, não é verdade? Ladrão que rouba a ladrão...
Paz Ferreira envolveu em grande conhecimento e simpatia a sua intervenção de ontem na Casa Da Cultura | Setúbal. É bom aprender com quem sabe.
[Fotografias de Fernando Pinho]
Nota: este foi o último Muito cá de casa da temporada. A apresentação de novos conteúdos da Casa da Cultura será feita no próximo dia 5, dia de aniversário da Casa. Já tratamos do convite para a apresentação.
facebook

quinta-feira, 27 de setembro de 2018


O TRANGALHADANÇAS E A GERINGONÇA | O trangalhadanças anda sempre angustiado. E nunca cala a sua angústia. Continua a dizer coisas, com aquele ar desajeitado e ressabiado, como se não tivesse ocupado lugares de relevo na política nacional. Mas só alardeia coisas sem jeito, que o trangalhadanças nunca disse coisa com coisa. E nunca teve jeito nenhum.

Fonte Público
facebook

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

HELENA ALMEIDA | Usou-se como objecto observado da sua prestação artística. O corpo como motivo. Figura incontornável da arte do século vinte. Grande artista. Gostava muito do que ela fazia.
Muito obrigado, Helena Almeida.
facebook

terça-feira, 25 de setembro de 2018


CASA DA CULTURA, 6 ANOS | A Casa Da Cultura | Setúbal está a crescer. Com apenas seis anos, tem pernas para andar que se farta. Há festejos. O programa está aí em baixo. Basta clicar para ampliar, ou imprimir em formato A4. Vale a pena.

facebook

segunda-feira, 24 de setembro de 2018

EDUARDO PAZ FERREIRA EM SETÚBAL | Há muito que Eduardo Paz Ferreira prefere uma sociedade decente. Insiste nisso escrevendo e participando como cidadão em colóquios, conferências e outras manifestações onde refere essa vontade. Trump foi inicialmente um susto que depois se tornou pesadelo. Neste livro que agora apresenta na Casa da Cultura, em Setúbal, Eduardo Paz Ferreira interpreta motivos e consequências desta escolha dos americanos. É que há escolhas infelizes. A democracia continua a ser o melhor sistema, mas tem destas coisas. Privilégio nosso, termos este jurista e comunicador de gabarito em mais um convívio Muito Cá de Casa. Convidados.
facebook

domingo, 23 de setembro de 2018


GERINGONÇA | Hélder Oliveira colabora, desde 2008, com algumas das mais importantes agências de publicidade: Partners; Fuel; Ogilvy, e imprensa escrita a nível nacional e internacional: Expresso; Visão; Diário de Noticias; PC Guia; Revista Fortune, Currier Internacional. Em 2009 foi selecionado para o catálogo de Ilustração do prestigiado "Communication Arts 2009" (EUA). Em 2008 foi vencedor do prémio Stuart/El Corte Inglês/Casa da Imprensa na categoria de Ilustração de Imprensa pelo seu trabalho na revista “Visão”. Desde 2009 tem vindo a receber várias distinções pela "Society of Newspaper Design” na categoria de ilustração pela sua regular colaboração com o jornal “Expresso”.
No próximo mês de outubro vai expôr uma selecção de trabalhos publicados no Expresso ao longo destes dez anos. Chamámos à mostra GERINGONÇA. Depois explicamos porquê.
Assinala-se assim um percurso. A exposição abre dia 5, às 18 horas. Até lá.

facebook

sábado, 22 de setembro de 2018

MAPPLETHORPE HARDCORE? | Vi pela primeira vez uma exposição de Mapplethorpe em Londres, em 1988, na National Portrait Gallery. Impressionou-me o rigor e a ousadia. Mas nunca imaginei que, passados tantos anos, a ousadia viesse a causar atropelos expositivos no país Portugal. E logo em Serralves. Reservar salas com se estivéssemos numa sex shop é qualquer coisa. Ainda por cima anulando o trabalho de direcção artística. João Ribas tem razão: um museu não tem de escolher o que as pessoas devem ver ou não. Quem vai ver Mapplethorpe sabe ao que vai. E se não sabe soubesse. Bom fim-de-semana.
facebook


BANANAS, PODER E FASCISMO | Itália está nisto. Governada por um fascista que nem primeiro-ministro é. Nos regimes autoritários é o ministro do interior que mais poder tem. Ou pode ter, quando o primeiro-ministro é um banana. O mundo está perigoso.

Fonte DN
facebook

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

O ENCOBERTO | Safou-se de investigações aos seus esquecimentos. Deu-lhe jeito. Agora insiste em estar vivo. Politicamente, é claro. Um sempre-em-pé que sempre esteve sentado à espera que o poder lhe caísse no colo. Sempre com os que mandam e mamam. Não tinha saudades dele.
Fonte Expresso
facebook
+