segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

RARÍSSIMAS? | Confesso que nunca dei por esta associação Raríssimas nem conhecia os seus enleios. A designação estranha-se, mas depois entranha-se: apoia crianças com doenças raras. A senhora agora denunciada sabe bem o que isso é — tem um filho com uma doença nada comum, daí o envolvimento na criação da raríssima associação. O que não deveria acontecer mas provavelmente aconteceu é o que vamos perceber depois da investigação. Estes aproveitamentos dos dinheiros de todos não são feito raro. Não são raríssimas estas atitudes. O que for soará.
facebook
+