terça-feira, 30 de novembro de 2010



DR. JEKYLL AND MR. HYDE | Portugal tem de voltar a ser credível, diz o candidato Aníbal Cavaco Silva. O Presidente da República Portuguesa pensará o mesmo?
MODERNICES | A moda chegou agora aos EUA. Afinal os americanos também não conseguem manter um segredo. Neste procedimento fomos pioneiros. A dimensão não foi tão intensa,
mas chegámos primeiro ao estrelato.
Será que esta moda aqui já deu o que tinha a dar?
Ou já não há assunto com interesse para a "investigação"?

segunda-feira, 29 de novembro de 2010



BIBLIOTECA | LIVROS E AUTORES
Há neste livro de André Gago uma liberdade que nos contagia. Percursos de vida de gente que se encontra e desencontra conforme os enleios de uma guerra que, parecendo não ser de todos, a todos envolve. Há aqui caminhos dificeis de percorrer. E há a vontade de encontrar soluções. Gostei desta leitura. Muito mesmo. Não lhe chamarei surpresa, porque os talentos do André não me surprendem. Este trabalho é o resultado de uma maturidade que não surpreende. Chamo-lhe literatura. Da melhor que por aí se vai editando. Não fosse este livro mais uma aposta de Maria do Rosário Pedreira.
Aqui vai uma pequena amostra:

Entre a idealização do nosso futuro e o que realmente se vai moldando nas nossas vidas existe um elo, uma espécie de pêndulo que balança entre o idealizado e o vivido e que estabelece em nós uma espécie de síntese. Nunca admitimos realmente que as coisas não correram como prevíramos ou desejáramos, porque a experiência nos faz sentir que, na verdade, evoluímos para ela, isto é, à força de ver defraudadas as nossas expectativas estabelecemos imperceptivelmente na nossa consciência uma margem de erro que nos permite digerir como plausível um resultado inesperado, como se na verdade o houvéssemos antecipado desde o início. Quando muito, atribuímos responsabilidades por esses desvios e raramente as atribuímos a nós próprios. Navegamos, se não com a nossa linha de costa à vista, pelo menos com ela em mente, às cegas. E, na prática, dando-nos a reconfortante sensação de que nunca nada está perdido, levamos sempre connosco a bagagem do mundo conhecido; família, amigos, cidades e instituições que, ao longe, nos dão a impressão de serem amovíveis, ou então de nos seguirem para todo o lado, numa ilusão em tudo igual à das crianças a respeito da lua, que julgam persegui-las quando se deslocam de automóvel a grande velocidade. Essa perenidade do que acreditamos estar sempre lá não é mais do que a subtil petrificação do nosso desejo, e move-se, de facto, porque envelhece connosco, provocando-nos a vaga mas lenitiva impressão de estarmos sempre na mesma. E o vivido, apesar de sabermos que se firma sobre o tempo inexorável, permite-nos por meio dessa ilusão de ver ainda, no meio do abismo insondável que dele nos separa, o ponto de onde partimos. E, assim nos sentimos vivos, caminhamos com a impressão de nos afastarmos do reino dos mortos, quando na verdade é para lá que avançamos.

Rio Homem | André Gago
Edição: Maria do Rosário Pedreira
Leya | ASA

domingo, 28 de novembro de 2010

AVISO | O Daniel Oliveira, no Expresso, revela uma dúvida: "devemos confiar os nossos destinos a um homem que, recebendo o equivalente a um ministro, não arranja uns trocos para comprar umas lembranças para a mulher e para as filhas?". Refere-se a Passos Coelho. Parece que o chefe do PPD/PSD disse a um jornal que só a filha mais nova vai receber presente este Natal. Ora, tudo indica que será este forreta o próximo primeiro-ministro de Portugal. Tal como o Daniel deixa sugerido, eu também tenho dúvidas sobre se devemos confiar em Coelho. Mas encontro outra mensagem nesta declaração - Passos Coelho não tem dúvidas sobre o que vai acontecer quando for primeiro-ministro. E provavelmente já imagina as prendas de Natal excluídas dos orçamentos familiares. Ele bem avisa.

sábado, 27 de novembro de 2010



BIBLIOTECA | LIVROS E AUTORES
Há qualquer coisa de diferente neste novo livro de Helder Moura Pereira. Na minha opinião, Helder é uma das mais refrescantes vozes da poesia contemporânea. E este é um dos seus "maiores" livros. Mas é só a minha opinião. Deixo aqui este poemazinho para que os meus amigos tenham a oportunidade de concordar comigo ou não. Se gostarem... comprem o livro. Garanto que será dinheirinho muito bem gasto. Parabéns ao meu amigo Helder.
E lá vai poema.

Soterrada está agora a mão
autora de disparates sem punição.
Procurou o mal, a raiz, vejam
o que aconteceu: não teve forças
para cortar o que quer que fosse,
se não chamar tristeza a isto não chamo
a nada. Cai a cara, porque aqui
em casa há espelhos, gritarás,
espelhos, eu não preciso que ninguém
me diga, gritarás. A mão soterrada
e a voz tão fraca que parece
a de um passarinho, duas coisas,
afinal, que acabam por ter um certo
valor, uma certa beleza, embora
eu não tenha bem a certeza
de conseguir ser imparcial, é-se sempre
parcial nem que seja um bocadinho,
que vá prò caralho este poemazinho.

Se as Coisas Não Fossem o Que São | Helder Moura Pereira
Edição: Assírio & Alvim

sexta-feira, 26 de novembro de 2010



BIBLIOTECA | LIVROS E AUTORES

As mulheres queriam homens com dinheiro, as mulheres queriam homens com garra. Quantas mulheres com estilo viviam com vagabundos? Bem, eu também não queria uma mulher. Não queria viver com uma. Como é que os homens conseguiam viver com mulheres? O que eu queria mesmo era uma gruta no Colorado com comida e bebida para três anos. Limparia o cu com areia. Qualquer coisa menos isto, este tédio, esta trivial e cobarde existência.

Pão com fiambre | Charles Buckowvsky
Tradução: Manuel A. Domingos

Edição: Ulisseia | Babel

quinta-feira, 25 de novembro de 2010




RECEITUÁRIO | Estreia hoje.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010



MELHOR LIVRO ESTRANGEIRO | Aprender a Rezar na Era da Técnica, escrito por Gonçalo M. Tavares, foi considerado o melhor livro estrangeiro publicado em França. É a segunda vez que um autor aqui do rectângulo vence este prémio. O outro foi António Lobo Antunes. Parabéns ao Gonçalo.


ZEE VERSUS ZED | É assim que se chama o mais recente trabalho de Wim Mertens. A música que faz conta-nos histórias. Os instrumentos falam e cantam. Estes sons são uma voz que nos surpreende e aconchega. Quando junta a sua voz à orquestra, é mais um som que entra no reboliço instalado. São histórias atrás de histórias. E quem não gosta de ouvir uma boa história?

terça-feira, 23 de novembro de 2010



HERBERTO HELDER | 80 Anos

Aos Amigos

Amo devagar os amigos que são tristes com cinco dedos de cada lado.
Os amigos que enlouquecem e estão sentados, fechando os olhos,
com os livros atrás a arder para toda a eternidade.
Não os chamo, e eles voltam-se profundamente
dentro do fogo.
- Temos um talento doloroso e obscuro.
construímos um lugar de silêncio.
De paixão.
Herberto Hélder

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

domingo, 21 de novembro de 2010



AMBRÓSIO, APETECE-ME ALGO | Não tenho por hábito meter-me na vida dos outros. A vida sentimental do mais famoso ou do mais ignoto ser não me desperta a mínima curiosidade. Cada um anda, namora, casa e vive com quem quer. E que toda a gente viva muito feliz são os meus sinceros desejos. Dito isto, será que as esposas e esposos dos responsáveis por governos e por outras responsabilidades, presentes no Parque das Nações para a Cimeira da NATO, não têm nada que fazer nos países onde os cônjuges governam? Dois dias sem cara-metade por perto eram assim tão difíceis de suportar? Não trabalham? Andam sempre atrás do consorte? A Ministra da Cultura de Portugal fez o acompanhamento. Cicerone de luxo, portanto. Em tempo de austeridade e contenção orçamental, faz sentido andarmos a gastar um dinheirão em mordomias destas? E para quê? Para depois de tanto esforço humano e financeiro, as esposas dos respeitáveis governantes emanarem umas vulgaridades, e mesmo disparates, para enlevo dos jornalistas televisivos em hora de noticiário? Não podiam ter ficado em casa?

sábado, 20 de novembro de 2010



PLANETA LELLO | A livraria Lello já foi considerada uma das mais belas do mundo. Agora, a editora de livros de viagens Lonely Planet, considerou esta casa dirigida por Antero Braga como a terceira melhor do planeta. Tanta distinção instiga respeito. Os meus respeitosos cumprimentos a Antero Braga. Parabéns à Lello.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010



100 ANOS É MUITO TEMPO | O meu ateliê - DDLX - foi convidado, pelo meu amigo Raul Tavares, para conceber uma revista comemorativa dos 100 anos do Vitória de Setúbal. Privilégio nosso. Assumi a direcção de arte, e a Eva e a Filipa paginaram a publicação que os vitorianos vão guardar com grande orgulho. Não se fazem tantos anos muitas vezes. Parabéns ao Vitórria.
Imagem: capa da publicação que vai ser distribuída amanhã aos associados.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010



PRÓS E CONTRAS | As medidas de segurança que rodeiam a cimeira da NATO estão a atingir proporções nunca anteriormente atingidas. Provavelmente ninguém está em segurança. Nem vai estar. Percebo que haja quem não tenha paciência nenhuma para esta merda. Nem para os pró, nem para os contra. Seja como for, comigo podem as seguranças bem: sexta-feira não ponho os presuntos em Lisboa.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010



RECEITUÁRIO | Novas Cartas portuguesas.
Eduardo Pitta escreve sobre a reedição deste livro aqui.

terça-feira, 16 de novembro de 2010



RECEITUÁRIO | Deserto | Fernando Calhau
Galeria João Esteves de Oliveira
Rua Ivens, 38. 1200-224 Lisboa
Horários: Segunda: 15h - 19h30
Terça a Sábado: 11h - 19h30. Sábado encerra entre a 13h30 - 15h00
Telefone: 213 259 940

segunda-feira, 15 de novembro de 2010



EIS A SALVAÇÃO | Não se fala de outra coisa. Faz falta um Governo de Salvação Nacional. Paulo Portas já anda em roda viva. Propõe um executivo amanhado entre PS, PSD e, claro, o seu CDS/PP. Só Sócrates deve ficar de fora. Percebo. Grande ideia do azougado líder da Direita. Já estou a ver a coisa. Até dá para adivinhar. Vamos a isto? Aqui vai:

Primeiro-ministro - António Mexia.
Presidência do Conselho de Ministros - Jorge Lacão.
Negócios Estrangeiros - Mário Crespo.
Defesa e Combate à Imigração: Paulo Sacadura Portas.
Finanças e Combate à Corrupção -Henrique Medina Carreira.
Economia e Inovação - Alberto João Jardim.
Reformas, Pensões e Afins - Alberto João Jardim.
Cultura e Recreio - Kátia Guerreiro.
Educação - Paula Bobone.
Ensino Superior - Francisco Moita Flores.
Ensino Privado - Carolina Patrocínio.
Obras Públicas - Alberto João Jardim.
Trabalho - Armando Vara.
Administração Interna e Luta contra o Terrorismo - Ângelo Correia.
Saúde - Eduardo Barroso.

E agora toca a dançar o tango. Se um Governo destes não evitar a queda no buraco, já não sei o que o evitará. Tantos imprescindíveis só podem trazer bons resultados.
É ridículo? E a proposta de Portas é o quê?!

domingo, 14 de novembro de 2010



AGENTES PRECISAM-SE | A Procuradoria-Geral da República quer pôr toda a gente a denunciar as corrupções alheias. A ideia deve ser transformar isto numa imensa esquadra de competentes inspectores. Quem conhecer alguém que anda a meter no bolso o que não deve, liga o computador, vai ao site da Procuradoria, e trata de informar os zelosos agentes das irregularidades descobertas. É fácil. A internet dá para tudo. No tempo da PIDE tinha dado um jeitão. Lembrei-me logo de outra ideia luminosa dos dirigentes do PSD: site aberto para que o povo aponte o caminho para a redução das despesas nacionais. Isto sim, é democracia verdadeira. E nem precisam de ser competentes. A populaça que se esforce se quer trabalho feito.

sábado, 13 de novembro de 2010

quinta-feira, 11 de novembro de 2010


E DEPOIS DO ADEUS | Figura que inicialmente parecia caricata - fazia adeus a quem circulava de automóvel -, provou que não era nada disso. Esse foi o seu lado mais mediático. Mas era um homem simpático e disponível. Participou em projectos do Filipe Melo e fartou-se de escrever opiniões sobre filmes em espaços na net. Cheguei a cruzar-me com ele quando montava o seu adeus na zona do Saldanha. Ele nos acenos e eu no carro. Nunca buzinei. Quando lá passar vou dar uma buzinadela em sua homenagem.



RECEITUÁRIO | Clique na imagem para a ampliar.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

terça-feira, 9 de novembro de 2010



RECEITUÁRIO | Clique na imagem para a ampliar.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

DESESPERADA ESTRATÉGIA | Perante a irrelevância dos outros candidatos, Manuel Alegre não larga as canelas de Cavaco. Nunca se esquece do seu rival nos jantares pouco frequentados da sua candidatura. Mas ontem lembrou-se de outros adversários: os dirigentes socialistas. Alegre já percebeu que os seus camaradas de partido não têm grande vontade de sair para a estrada. Bem os percebo. No lugar deles fazia o mesmo. Está feito.

domingo, 7 de novembro de 2010



IMIGRAÇÃO ARROGANTE | Os chineses que se manifestaram apoiando a visita do seu presidente, não sabem o que são atropelos aos direitos humanos, nem sabem como se chama o Prémio Nobel da Paz preso na China. Uma senhora até disse que o presidente era o melhor. Talvez o melhor chinês, não especificou. Provavelmente todos os chineses que vivem em Portugal só lêem o Avante e só se preocupam com as lojecas manhosas que agridem a nossa paisagem urbana. Não sou frequentador de tais lugares de negócio. Também nunca fui grande adepto da gastronomia chinesa. Sinto-me, portanto, bem com a minha consciência.

sábado, 6 de novembro de 2010

PASSO A PASSO... | Pedro Passos Coelho quer mesmo alterar todas as regras. O liberalismo tem destas coisas. Agora quer colocar no banco dos réus os detentores de cargos políticos que permitiram derrapagens. Se a coisa for feita com retroactivos, muitos de ex-governantes de governos do PPD/PSD, PS, CDS-PP e outros, vão ter que se deslocar aos tribunais. Passos Coelho conhece as regras e sabe que existem outros meios de penalizar quem erra. Sabe que a política não se deve envolver com a barra da Justiça. Nem acredito que o não saiba. A política só avança para os tribunais quando sai da política e se expõe à corrupção activa. Passos sabe isto. Só que já entrou em campanha eleitoral. E em campanha vale tudo. Chamem-lhe populista. Ele quer lá saber.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

CONTA-ME COMO FOI | Há por aí quem se queixe de Manuel Alegre por não falar da Greve Geral. Como se tal preocupação fosse fumo do cachimbo de um candidato presidencial. Agora Alegre vem falar dos abutres que atacam a economia, em constante obsessão com o candidato Cavaco. É certo que Cavaco também fala em mudança do sistema económico, não esclarecendo a opção que sugere - revolução socialista? Liberdade ao liberalismo? Já só falta falarem da ratazana do fascismo. Quem ouve falar o candidato do BE, não acredita que ele combateu as alegrias dos amanhãs que cantam com alegre intensidade. Quem ouve falar o candidato de Belém, não acredita que o sistema foi desenvolvido com grande entusiasmo por ele. Já nada é como era. Não há tradições que aguentem. Era bom que Alegre parasse no dia da Greve Geral. E Cavaco também. Pelo menos esclareciam-se algumas coisas.


VELHAS OPORTUNIDADES | Parece que as pensões de reforma não vão poder ser acumuladas a salários reais. Quem se reformou deixou de trabalhar. Quem continua a trabalhar tem de esperar até deixar de o fazer para por fim receber a reforma. Deveria ter sido sempre assim. Não foi. É a gestão da crise que dita as novas regras.
É pena que assim seja.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010



CARLOS GARDEL NO PARLAMENTO | Já lá vão os tempos em que José Sócrates se queixava de não ter com quem dançar o tango. Pasme-se: ontem a dança deu-se, foi animada, e o par que a dançou foi o outrora casal desavindo. Manuela Ferreira Leite esforçou-se por mostrar o seu talento, mostrando-se exímia praticante do género. O baile prolongou-se sem as cenas de faca e alguidar ocorridas na véspera. Os outros pares ainda tentaram estragar a festa, mas a maioria da sala não esteve por esses ajustes. Claro que depois de tão animados bailes vem a ressaca. Veremos as danças que o futuro nos reserva.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010



SUPERIORIDADE MORAL | O regime dirigido pela criatura que figura neste retrato condenou à morte Sakineh Ashtiani pela simples razão de ser mulher. Os juízes que a julgaram encontraram todas as razões, mais coerentes e consonantes com o sistema de justiça do país, para a condenar. Vai ser enforcada. A morte por apedrejamento foi excluída para não chocar o ocidente. Esta gente faz destas atitudes uma forma de exibir a sua razão. Há uma fé e noção de moral que os assiste e que não deixa margem para dúvidas. O mundo está cheio de gente de fé e de convicções inabaláveis. Gente que julga, condena e apela à morte de quem não bebe da mesma torrente. Andam aí. É vê-los embriagados de razão e sobranceria. Felizmente não têm o poder da besta da fotografia.

terça-feira, 2 de novembro de 2010



CARLOS AMADO | Morreu no dia em que fazia 74 anos. Foi escultor, professor, cenógrafo. Era divertido e gostava de estar com pessoas. Conheci essa boa disposição em lançamentos e inaugurações. Gostava dele. Era um bom homem.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

+