terça-feira, 31 de julho de 2018



AOS AMIGOS: 
EU QUE ME COMOVO POR TUDO E POR NADA | Nunca alinhei em ditos populares. Por exemplo: os amigos são para as ocasiões? Não. A não ser que o dito seja corrigido: os amigos são para todas as ocasiões. Os meus amigos são os melhores amigos do mundo porque são os meus amigos, ponto. Tenho amigos de esquerda e tenho amigos de direita - poucochinhos. Não tenho amigos do centro porque o centro não é a virtude; é a manteiguice. Não tenho amigos que digam que não são de esquerda nem de direita porque quem diz isso é de direita. Limpinho. Dito isto, vamos a exemplos: eu que não sou amigo de Dilma, nem de Lula, nem de Robles, acho uma graça do caraças aos tragalhadanças mentais que aplaudiram a destituição de Dilma, e a prisão de Lula, no Brasil, e agora lançam foguetório pela afastamento de Ricardo Robles. É que os tais tragalhadanças têm um rol de prevaricadores nas suas agremiações nefastas que mais parece a lista telefónica, mas sobre isso calam-se que nem ratos. São ratos. 
facebook
+