segunda-feira, 28 de maio de 2018

O MEU CORPO É MEUO debate vai ser duro e estúpido. Os que querem decidir o que os outros devem pensar não desarmam. Os argumentos são ridículos, mas ainda convencem incautos. E depois há a disciplina partidária. Que é lá isso?! Se o meu partido diz que a eutanásia vai dizimar a população é porque é verdade. Esquecem-se que com a IVG foi a mesma coisa. Aprovada a lei os abortos iam ser feitos por dá cá aquela palha à porta do palheiro. Com a eutanásia passa-se exactamente a mesma coisa. A religião não os deixa ver que havendo uma lei para a morte assistida, a assistência para que um final de vida tenha dignidade e elimine o sofrimento é reforçada. Acontece exactamente o contrário do que esta gente sugere. Basta lermos as propostas de lei. Existindo uma lei civilizada é dada mais atenção ao fim da vida. Com isto não estou a defender que eu próprio venha um dia, em fase terminal, a pedir essa assistência. Mas devemos ter o direito de escolher. Sem hipocrisias. Sim, porque a "defesa da vida custe o que custar" é complexo ideológico da direita e imposição religiosa transversal às ideias. Mas é sempre uma ideia que proíbe e que desrespeita quem pensa o contrário. Um dia existirá uma lei que definirá uma aplicação cuidada e justa. É limpinho. Deixem os outros ser donos do seu corpo e do que quiserem fazer com ele. Deixem-se de merdas.
Já agora: Cavaco saiu do formol para repetir as inanidades que o celebrizaram. Triste como sempre. Eu fiquei contente com a comunicação do parolo aos parolos. Assim percebi melhor a razão de nunca o ter apreciado. Facilita a coisa.
facebook
+