domingo, 22 de abril de 2018

VEJAM BEMO álbum Cantares do Andarilho não parava de rodar no gira-discos. Foi a ouvir Vejam Bem, de e por José Afonso, que descobri as coisas diferentes que estavam ali por perto. Passei a virar os ouvidos e a mente para a música portuguesa. Foi no fim do ano de 1973 que apareceram lá em casa Os Sobreviventes, de Sérgio Godinho, e o já referido Cantares do Andarilho, de José Afonso. Deslumbre. Como é possível isto ser feito por gente que fala a minha língua? Eu tinha catorze anos. Não percebia que as coisas podiam ser melhores por cá. Mas depois aconteceu o que para mim parecia inimaginável: o regime caiu. Toda esta música passou a circular livremente. Conheci o Zeca, o Sérgio e muitos outros seres diferentes que mudaram a cultura e a maneira de pensar as coisas. O país Portugal passou a ser um sítio frequentável. Houve coisas boas? Coisas más? Sim, claro, mas passaram a acontecer coisas. O mundo entrou por aqui adentro e nunca mais de cá saiu. É essa liberdade que me interessa. Bom 25 de Abril para todos.
facebook
+