terça-feira, 3 de abril de 2018

HISTÓRIAS DE EMBALAR | Ratzinger já tinha abolido o limbo, esse injusto decreto que afectava seres humanos que não tiveram tempo de ser baptizados. Bergoglio já tinha decretado a possibilidade dos animais também irem para o céu. Simpático. Agora parece ter dito, em conversa com um amigo jornalista ateu, que quem não se arrepende dos seus pecados pura e simplesmente desaparece. Menos mal, é que não me estava a ver enterrado no inferno a conviver com papas e cardeais, banqueiros, membros da máfia e outros malfeitores que tanto me irritam em vida. Assim fico muito mais descansado.
Não é por acaso que este senhor é o Papa preferido dos que não acreditam em fantasias. 

Fonte Observador
facebook
+