segunda-feira, 31 de julho de 2017

O QUE DIZ MARCELO | O Presidente faou. A páginas tantas diz: "Os partidos que fazem parte da área do governo têm de decidir, a cada momento, se querem ou não durar até ao fim da legislatura". Umas linhas mais à frente assegura que se gostaria de distinguir dos seus antecessores eleitos em democracia por não ter usado a "bomba atómica", ou seja, a dissolução do parlamento. Dito isto, eis que surgem, dos buracos onde vegetam, os mais destacados analistas a adivinhar o fim da colaboração com a "geringonça". Marques Mendes, muito entusiasmado, adivinha ali o princípio do fim. Agora a sério e muito sinceramente: em que livros de introdução à política navegou esta gente? Melhor: que livros e que jornais lêem estes anormais? Sim, que é de uma certa anormalidade que se trata.
Fonte JN
facebook
+