sábado, 27 de maio de 2017


MARIANA PERPÉTUA PARRANÇA DUARTE 1922 - 2017
Se estava à espera deste fim, porque não estava à espera deste fim? Um vazio. É isso que sinto. Parece que morremos os dois. Eu só um bocadinho. A minha mãe quis mesmo partir sem mais demoras. Foi alegre. Gostou de viver. Agora estava a desistir. Estivemos perto um do outro toda a vida. Estou a lidar tão mal com este fim.
facebook
+