quinta-feira, 25 de maio de 2017

HERÓIS DE AGORA | São gente. Querem viver em paz. Fogem a guerras. As guerras não são para eles. Gostavam de fazer por ser felizes. Pelo menos tentam sobreviver. Mas sofrem com a ousadia. Ontem morreram mais no Mediterrâneo. A maioria eram crianças. Gente pequena que ainda não teve tempo de perceber que não é com deuses que as coisas se compõem. É com atitudes. Com resistência às atitudes dos labregos indescritíveis que governam hoje o mundo. O Papa mandou umas bocas ao inenarrável Trump por causa das tropelias do energúmeno contra a preservação do Ambiente. Fez bem. Mas não é isso que faz dele um herói. Pessoalmente não tenho heróis, mas abro aqui uma excepção. Os meus heróis são estes resistentes que lutam pela vida e pela sua própria dignidade. Todos somos refugiados. Nem que seja quando nos tentamos livrar da ignorância e mesmo da sua expressão mais expansiva: a estupidez. Refugiamo-nos nas nossas atitudes. Às vezes dá vontade de ir para bem longe.
facebook
+