quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

FERNANDO ASSIS PACHECO | Se tivesse vivido como merecia faria hoje oitenta anos. Morreu muito cedo. Havia tanta história para contar. As Edições tinta-da-china fizeram-nos o favor de publicar histórias que ele por aí contou a viva voz. Deliciosas, assim, escritas. É bom ler Fernando Assis Pacheco.
facebook
+