terça-feira, 22 de novembro de 2016

MÁRIO ZAMBUJAL EM SETÚBAL | Nasceu no Alentejo, mas foi adoptado por uma Lisboa irreverente e noctívaga. No Bairro Alto deu os primeiros passos como jornalista. Baptismo em A Bola. Estabeleceu uma parceria com a noite. Diz que, entre outras vantagens, de noite não há moscas. Argumentou em filmes e passou por programas de televisão. Tornou-se uma figura popular. Em Crónica dos Bons Malandros contou uma história de desajeitados marginais que nem para fazer assaltos têm competência. Definiu assim uma certa fauna lisboeta. Provavelmente conheceu-a. É isso que vamos saber no próximo dia 2 de dezembro, em Muito Cá de Casa, na Casa da Cultura, em Setúbal. 
Há dias foi posto à venda um novo livro seu. É que Mário Zambujal agora deu em escrever o que lhe dá na gana. E não é que até aí o homem se safa? Romão e Juliana, título do novo trabalho, vai ser assunto primeiro da conversa com Rosa Azevedo e comigo. Lá vos esperamos.
facebook

+