quinta-feira, 29 de setembro de 2016

O PASSADO AGORAArvo Pärt é músico. Compõe. É um músico contemporâneo, com tudo o que isso assegura, mas ouve vozes de outros tempos. Melhor: é um contemporâneo que contempla o passado para viver o presente. A parte feliz disto é que o faz tão bem que até mete impressão. Desculpem o informalismo da expressão, mas foi o que senti ao ouvir este trabalho. Há músicas que envolvem o mundo todo e a humanidade e tudo em meia dúzia de acordes bem ligados. Ouvir o entoar destes sons é obra. É coisa de um outro mundo. De um mundo em que a música é disciplina de excelência. Estas vozes clamam pela nossa inteligência. 
É um privilégio muito grande ouvi-las. Um novo trabalho de Pärt é sempre um grande acontecimento cultural. 
facebook 
+