segunda-feira, 19 de setembro de 2016

O HOMEM FATAL | Já está nos escaparates. Todo o exagero será permitido. Pedro Mexia e Abel Barros Baptista apresentam estas crónicas de um homem que não é fatal nem quer saber da vida como ela é. Anjo pornográfico? Talvez. Mas sem a obscenidade da escrita sem qualidades. É de grande qualidade literária que se fala, quando se fala da escrita de Nelson Rodrigues. Publicado pelas Edições tinta-da-china.
facebook 
+