sábado, 10 de setembro de 2016

HORAS EXTRAORDINÁRIAS |Não vi a entrevista à SIC. Nunca tive um especial fascínio por histórias de super-heróis. Pelo que me apercebo, o homem é obcecado por horas extraordinárias — à cabeça das prioridades —, procissões e touradas nas poucas horas vagas. Sempre que pode trabalha, ora ou diverte-se a ver torturar animais. Tendo em não ter confiança num motorista de taxi com estas qualidades, quanto mais num juiz.
facebook 
+