sexta-feira, 17 de junho de 2016

CELESTINO MOREIRA | Foi meu professor. O período em que me ensinou matemática coincidiu com o curto espaço de tempo em que a disciplina me foi grata. Depois dele passei a não gramar aquilo. Foi um excelente professor e um grande ser humano. Lembro-me de uma expressão por si utilizada —e criada, penso —, quando o ruído se instalava na sala: "pouca estrecalheira". O ruído dava lugar à gargalhada e a coisa compunha-se. O sentido de humor compunha muita coisa. Também se dedicou à escultura. Há uns tempos pensámos fazer uma exposição sua na galeria da Casa Da Cultura | Setúbal. Mas a doença estragou essa ideia. Entretanto fiz-me amigo dos seus filhos. É neles que penso neste momento. Um abraço, Leonor e Zé.
Enfim, este desaparecimento é uma tristeza, mas pensar que convivi com ele causa-me uma sensação de contentamento. Tive a sorte de conviver com grandes seres humanos. Isto é muito bom.
Muito obrigado, professor Celestino Moreira.

facebook
+