segunda-feira, 16 de maio de 2016

FOLHOS, CANTORIAS E PASSADEIRAS VERMELHAS Houve festa rija no Coliseu. Tinham lá uns globos para entregar. Assisti à parte final. Entre folhos e sedas, discursos sem jeito e agradecimentos em lágrimas, aquilo espremido fica em nada. Tudo ali é pindérico e manhoso. O homenageado de peso foi Marco Paulo, imaginem. E o que aquela malta gosta de Marco Paulo. Recebido em euforia, agradeceu a Portugal — livra! — e a todos os que o ouvem — vá lá. Felizmente não cantou. Portugal agradece. 
Parabéns à prima.
facebook
+