sexta-feira, 25 de março de 2016

O CAPITAL | Concordo com Ricciardi. Os bancos não têm pátria, nem valores. Os valores do capital são a sua própria acumulação. Os bancos pertencem a uma pátria universal que não respeita códigos restritos e ridículos. Os bancos deixarem de ser portugueses não é um problema. É o sistema a funcionar. Um sistema perverso que permite a banqueiros como Ricciardi denunciar os excessos de quem receia o pior. Enfim, histerias de banqueiro acossado.
Fonte Económico
facebook
+