quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

SUBVENCIONEMOS | Desconfio sempre de alaridos justiceiros. O pedido ao Tribunal Constitucional por parte de interessados aguçou o apetite para malhar nos políticos. Leram-se por aqui os habituais "são todos iguais". Não são. Nunca foram. Acontece que este pedido é legítimo. As coisas foram desenhadas assim. Mal desenhadas, portanto. Ouvi uma senhora deputada — nunca a vi defender outras causas, apesar de a senhora não se ter esquecido de mencionar que o faz a toda a hora —, e ouvi Alberto Martins acusar quem contesta este pedido de revisão de pouco rigor. Não quero alinhar em alaridos, mas recomendo a estes senhores algum rigor na apreciação. De facto aquilo é legítimo e constitucional. Mas atinem. Quando se pede a quem menos tem para ter paciência porque as coisas são como são, que sentido faz alterar as coisas a nosso proveito? É aqui que entra a luta contra a justiça básica de usar e deitar fora. Este é um bom assunto para se entender a diferença entre esquerda e direita. A atitude de quem pediu batatinhas ao Tribunal Constitucional é de direita. Um clássico, mesmo. Defende os seus privilégios quem não tem outros rigores para defender. A defesa do benefício próprio, contra tudo o que mexe à volta, é atitude de direita. Há gente de esquerda no rol? Quem o disse? Eles? E quem acredita nisso?
facebook
+