quinta-feira, 19 de novembro de 2015

QUE FUTURO? | O auto-designado Estado Islâmico continua a sua estratégia. Os alvos são diversificados. É preciso espalhar a mortandade. É preciso matar a juventude sem fé. É preciso destruir a economia dos infiéis. Esta guerra não tem quartel. Mas tem muito dinheiro para armas. E aí a política é outra. O negócio está acima das vidas das pessoas. Estamos todos em risco. Mas há quem se dê bem com as transacções. A coisa só muda se acabarem as negociatas. A política não pode ser só estratégia de negócio. A política deve preparar o nosso futuro. Assim não temos futuro. Temos um presente incerto. Muito incerto.
Fonte Público
facebook
+