segunda-feira, 14 de setembro de 2015

OS CÃES LADRAM...Vangloriam-se de correcções que não fizeram. Esquecem as falências que causaram: nas famílias, nas empresas. Falam em recuperação económica como se uma miserável subida depois de uma descida aos infernos fosse uma áfrica. Rejubilam com a descida do desemprego no verão. Passos promete dar uma mãozinha aos lesados do BES, propondo a transformação da justiça em ramificação da Santa Casa. E garante que não teremos a vida que já tivemos, como se todos tivéssemos passado pela vida como ele próprio passou. Homem de vida fácil que tarde percebeu que a vida não é aquilo. Portas sugere que o papel da mulher na família volte aos tempos de Salazar. Aborda esta tranquilidade rodeado de mulheres sorridentes, provavelmente com a esperança de regressarem ao conforto da casa para fazerem as contas do mês e as limpezas diárias.
E depois há a comunicação social. Aí temos todo um programa. As propostas eleitorais da coligação de direita são a única solução para o país. Comentadores e analistas são chamados aos programas televisivos para apagarem os fogos que a esquerda insiste em reacender. Os comentadores residentes gastam a inevitável cartilha da inevitabilidade. Jornais fazem primeiras páginas festejando o extraordinário sucesso governamental. Paulo Rangel passou de inábil trapalhão a notável inspirador do programa Prós e Contras. A sua interrogação vai ser motivo de conversa. Portugal à Frente agradece. A coligação política que fez regressar a vida das pessoas a níveis inconcebíveis tem que ganhar isto à força. Esperemos que lhes cague o cão no caminho.
facebook
+