sábado, 25 de abril de 2015

25 DE ABRIL QUASE SEMPRE | As comemorações oficiais de seja o que for são sempre matéria para esquecer. O 25 de Abril não foge à regra. Parece que Cavaco proferiu umas cavaquices durante o discurso de hoje. Não sei. Já nem sinto curiosidade por esses preparos. Que se lixem.
Só mais esta. É recente: o homem para comemorar o Dia do Livro teve a pontaria de convidar uma editora manhosa para o palácio. Com a primeira dama ao lado. Tratava-se de literaturas. Importante. E a esposa é dada a essas coisas. Este homem tem uma forma estranha de comemorar datas salientes. Não acerta uma.
Fico contente por ser o último discurso sobre estas datas da cavacal figura. Apesar de ainda se aguardar muito disparate, está para breve o dia da despedida. É a boa notícia deste dia.

facebook
+