segunda-feira, 20 de outubro de 2014

NOVO DICIONÁRIO DA LÍNGUA PORTUGUESASem a gente dar por isso, a língua de Camões e Pessoa altera-se e ajusta-se a uma nova realidade. Esqueçamos o novo significado de "irrevogável". Pertence ao anedotário, não conta. Mas há palavras no activo cuja utilização causa perplexidade. Apesar de "perplexidade" também já não significar o que significava. Agora, por tudo e por nada se lêem palavras como "reestruturação", "reajustamento", "requalificação" entre outras. Parece coisa boa. Trazer qualidade de novo é coisa para aplaudir. Mas a gente lê aquilo nas letras pequeninas, como nas receitas, e percebe que afinal estamos a falar de aniquilação de empregos, desemprego, olho da rua. Afinal é uma receita mesmo. Isto não tem nada a ver com o Novo Acordo Ortográfico, mas não seria melhor voltarem a usar a língua como a usavam Camões e Pessoa? Pelo menos manterem os significados, vá.
[Imagem: Fernando Pessoa por Júlio Pomar]

facebook
+