quarta-feira, 24 de setembro de 2014

MERCADO DA FÉ |Stephen Hawking diz que deus não existe e arma-se por aí um desassossego dos diabos. Onde está a novidade? Ao contrário do que por aí se diz, Hawking não contradiz o que escreveu em Breve História do Tempo. Aí, o cientista separa complacentemente a ciência da religião, mas já então não reconhece a existência de deus nenhum. A única diferença que agora sobressai é a recusa em admitir a ideia de milagre. A ciência não repara nem pode reconhecer esses embustes. Portanto, não percebo o alarido que domina as redes. Parece que foi agora decretado o que há muito foi definido. Mais: Hawking nem é o mais relevante cientista que rejeita fantasias. Tenho nas minhas leituras gente que foi muito mais longe na demonstração de inexistências. Sam Harris, Chistopher Hitchens, Richard Dawkins ou Allain de Botton, por exemplo, não se cansam de apresentar explicações nada crentes, mas credíveis.
Mas quem precisar de um deus para se portar bem, faça favor de escolher um. O mercado está bem abastecido. Mas portem-se bem mesmo. Já basta de maus comportamentos em nome da fé.
facebook 
+