domingo, 9 de março de 2014

ROTEIROS DA PENÚRIA | O Presidente da República deu em publicar uns roteiros que ilustram o que lhe vai na mente. O seu ilustrado saber económico domina estes manuais para grande contentamento de justiceiros financeiros e afins. Os prefácios são jóias literárias que anunciam a encomenda. A gente lê os resumos publicados na imprensa — há sempre leituras bem mais interessantes para nos ocuparem o tempo — e percebe que tudo se resume a voltarmos a viver como no tempo em que vestir fato de domingo aos domingos era uma festa. Tudo se apronta para o desfile do "pobre mas honrado" ou "pobrete mas alegrete". O direito à dignidade já não é um direito, é um produto. Quem tem dinheiro poderá continuar a fazer tudo como dantes. Quem não tem sempre pode pedir a quem tem. Tem toda a liberdade para isso. E também tem democracia. Basta votar de quatro em quatro anos. E as vantagens continuam: quem for assistido por uma considerável dose de chico-espertismo até pode ir longe. As políticas que Cavaco introduziu no país são um exemplo de desenvolvimento económico pessoal de alguns. Logo a festa vai continuar. Para alguns. Que mais se pode pedir a um político conservador de direita?
facebook
+