terça-feira, 18 de março de 2014

MEDEIROS FERREIRA | Eu gostava de Medeiros Ferreira. Conversámos duas ou três vezes sobre blogues, no tempo em que essa ferramenta comunicacional despontava. Era por essa via que se expressava com entusiasmo e lucidez. Uma das vezes perguntou-me se o meu nome tinha alguma coisa a ver com o do militar do Estado Novo. Descansei-o. Agora morreu. Morreu mais um português com voz própria. Um homem com lucidez e inteligência que muito fez pelo debate das ideias. Muito obrigado, José Medeiros Ferreira.
Notícia Público
facebook
+