segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

O RISO E O ESQUECIMENTO | Durante uma campanha eleitoral de um clube de futebol, um apoiante de uma lista derrotada ficou famoso por ser cretino. Contou uma ridícula história que misturava chineses com pontapé na bola e a partir daí tornou-se um dos humoristas do regime. Tempos antes, os Gato Fedorento foram humoristas aclamados. Mas esses com justo reconhecimento. O humor que nos forneciam era arejado. Contemporâneo. Acontece que acabaram por ficar rendidos ao financiamento publicitário, vendendo produtos de uma empresa de telecomunicações em anúncios visivelmente bem orçamentos mas sem ponta de graça. Agora vieram fazer esta figura. O jornalista da SIC dispôs-se ao disparate, assumindo no final um programado arrependimento. Uma tristeza. É claro que estes "gatos" se arrastam atrás do talento de Ricardo Araújo Pereira. Mas é também claro que é penoso ver Ricardo Araújo Pereira fazer a figura de um qualquer Futre sem talento. Quanto a Rodrigo Guedes de Carvalho, faz bem não querer ser escolhido para a próxima. A continuar naquele registo arrisca-se a ser convocado para o canal de baboseiras que a sua estação de televisão criou recentemente. Vejam lá isso. É que este tempo não está para parvoíces. 
facebook
+