quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

O ETERNO RETORNO DO FASCISMO | A gente diz que está perante uma eficaz instalação do neoliberalismo. Não tenho a certeza disso. O neoliberalismo é sobretudo aplicação de uma agressiva solução económica. A gente olha para os protagonistas desta tramóia que a troika impõe e percebe outra coisa: culturalmente, que diferença fazem Passos Coelho, Rui Machete ou Bruno Maçães de Salazar, Moreira Baptista ou Afonso Marchueta? Têm tudo escarrapachado nas ventas: arrogância, mesurice, caridadezinha. Basta misturar e servir de novo.
Nada aconselhável, esta receita.

Imagem: Caricaturas Portuguesas dos Anos de Salazar, por João Abel Manta
facebook
+