quarta-feira, 2 de outubro de 2013


UM CÍRCULO DE CULTURA E RESISTÊNCIA | É sabido. O regime suprimia as liberdades individuais. Não permitia convívios e debates que o incomodassem. 
A cidade de Setúbal nunca conviveu com a resignação. O Clube de Campismo e o Centro de Estudos Humanisticos reagiam ao marasmo repressor. Ali convivia quem não pactuava com a ditadura. O Círculo Cultural de Setúbal surge em 1969 com a intenção de agrupar gente interessada no debate de ideias, num tempo em que as ideias eram reprimidas. A curiosidade intelectual motivou os frequentadores do discreto segundo andar da avenida 5 de Outubro. Gente em busca do conhecimento percebeu que aqui poderia ouvir falar de outra música, de outro cinema, de outros livros. Salas a abarrotar. Uma outra cultura apontava caminhos.
facebook
+