segunda-feira, 8 de outubro de 2012

VERGONHA PRECISA-SE |Empresa de que Passos foi gestor dominou fundo gerido por Relvas, escreve José António Cerejo no Público. Relvas fazia os negócios. Helena Roseta falou deste assunto, durante a catequese de Mário Crespo, na SIC-N, perante uma Teresa Caeiro atónita, sem saber o que dizer. Disse, lá isso disse, qualquer coisa como: mas não se pode concluir que o senhor primeiro-ministro estivesse ao corrente da situação. Pois claro, o dr. Passos é parvo e como tal não sabia que tinha um tão zeloso promotor ao serviço dos seus legítimos negócios. 
Houve de facto portugueses que viveram acima de todas as possibilidades do país, usando o próprio país como fonte de receita - neoliberalismo à portuguesa. Esses estão todos bem, no Governo, e são eles que decretam a miséria dos que nunca tiveram a possibilidade de viverem acima do que eles decretam. 
facebook
+