quinta-feira, 30 de junho de 2011



RECEITUÁRIO | Este senhor é um músico e pêras. desafia as cordas do instrumento para um intenso e harmonioso palavrear sonoro. Vai estar amanhã no Club Setubalense, que como o nome não desmente fica no coração de Setúbal. Mesmo no centro da Avenida Luísa Todi. É à noite. Quem chegar atrasado pode ficar a ouvir do lado de fora. A não perder.

quarta-feira, 29 de junho de 2011



QUE FAREI QUANDO TUDO ARDE | Mário Soares lamenta que os responsáveis pelas políticas europeias não respeitem a história e a dimensão cultural da Grécia. Soares tem razão. É mau que se tratem assim os mais velhos e sábios. O problema é que isto é só o princípio de algo muito ruim que vamos ter de suportar. A seguir vão malhar nos caloiros. A nós, não há história que nos safe.



RECEITUÁRIO | O mais recente livro de Pedro Rosa Mendes. Disponível para venda em qualquer boa livraria. Leitura recomendada.

terça-feira, 28 de junho de 2011



RECEITUÁRIO | À venda nas melhores livrarias. E também nas assim-assim.

segunda-feira, 27 de junho de 2011


RECEITUÁRIO | Em exibição numa sala à sua beira. Isto é: o filme está aí. É vê-lo.

domingo, 26 de junho de 2011



NOVA MÚSICA PORTUGUESA | Eu estou aqui "pa" ganhar.

sábado, 25 de junho de 2011

sexta-feira, 24 de junho de 2011



HOMENAGEM
| Morreu Peter Falk, lembram-se? Era aquele detective desajeitado - tenente Colombo - que acabava por encontrar sempre o criminoso. Não sei se era um grande actor. Mas sei que me animava as horas livres na infância, naquele período em que andava à cata dos malandros.

quinta-feira, 23 de junho de 2011

NASCEU UM GRANDE ESTADISTA | Passos Coelho foi em lugar modesto no avião para Bruxelas. A imprensa entrou em delírio. Parece que se trata de uma grande atitude de Estado. O dr. Passos até comenta a coisa para os noticiários. Se as atitudes de Estado se medirem por charlas deste nível, bem podem limpar as mãos à parede: os estadistas e os arautos do novo tempo. Ler também Eduardo Pitta no Da Literatura.

terça-feira, 21 de junho de 2011

PERGUNTAR NÃO OFENDE | Se o líder do PPD/PSD tinha uma figura de grande dimensão como Assumção Esteves para apresentar, porque razão atirou para a frente o desamparado Fernando Nobre? Há coisas muito estranhas, não há?

RECEITUÁRIO | Clique na imagem para a ampliar.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

VITÓRIA DO PARLAMENTO | Toda a gente percebeu que Nobre não tinha jeitinho nenhum para a coisa. Toda a gente menos Passos Coelho, que insistiu naquela desgraça. Agora embrulha a primeira derrota face ao parceiro de coligação. Portas é muito mais arguto politicamente. Há distracções que nunca experimentaria. Esta de insistir em Nobre é uma delas. A não eleição do médico bonzinho para segunda figura do Estado é uma vitória do funcionamento das instituições.


RECEITUÁRIO | À venda nas melhores livrarias. E também nas assim-assim. Ler a opinião de Eduardo Pitta aqui.

domingo, 19 de junho de 2011

SERVIÇO RACIONAL DE SAÚDE | Será que com Paulo Macedo no Ministério da Saúde só tem assistência médica quem tiver o cartão Médis? Diz que quem tiver dívidas ao fisco bem pode tirar o cavalinho da chuva. O melhor é ir para casa fazer mezinhas.

sábado, 18 de junho de 2011



AMOR POR DESPORTO |Aconteceu em Vancouver. A um grupo de adeptos de uma equipa de hóquei no gelo deu-lhes para partirem tudo o que o estava a jeito por causa do mau resultado da sua equipa. Enquanto o protesto decorria, ao jovem casal da fotografia deu-lhe para algo mais interessante e proveitoso. Se estes manifestantes partem tudo à sua volta devido a um momento menos bom da equipa que apoiam, que fariam se estivessem com o cinto já sem furos e com o FMI à perna?! O casal que escolheu o chão para o longo abraço amoroso estava com fome, é certo. Outra fome, dirão. Mas mataram-na sem incomodar ninguém. Nunca a vontade de matar lhes falte.

Entretanto, via facebook, o meu amigo Jorge Phyttas-Raposo esclareceu o seguinte:
Curiosamente, a foto tem uma estória menos romântica. Ontem passou aqui, no canal "estatal" CBC, a entrevista onde se esclarecia o porquê do beijo. O casal, australianos, e ela em particular, foram vítimas de violência directa pela polícia e a rapariga caiu no chão batendo com a cabeça de tal forma que ficou imobilizada. O namorado tentou acalmá-la, beijando-a. Ainda ontem estive no mesmo local onde o Riot Kiss ocorreu e há um rol de frases escritas no chão, um "altar" impromptu, elevando a imagem a algo quase supra-social em que a maioria dos Vancouverianos se reconhece. Para terminar, realço que a grande maioria dos estúpidos destruidores de carros e lojas, agressores físicos, é de fora de Vancouver, dos arrabaldes menos ricos e socialmente mais problemáticos e foram identificados 15 dos 20 anarquistas que participaram nos outros Riots. Foi uma grande surpresa ver a cidade, em especial a Baixa, a ser destruída desta forma. Como habitante de Vancouver nos últimos 4 anos, esta imagem de destruição em nada corresponde ao espírito desta cidade. Como exemplo, poucas horas após o início do Riot, formou-se através do facebook um grupo com mais de 4000 pessoas que na manhã seguinte ajudou a limpar e a lavar as ruas mais destruídas. É esse o espírito de Vancouver.


REFEITÓRIO | Comezaina fornecida por Nicolas Lemonnier.
Clique na imagem para a ampliar.

sexta-feira, 17 de junho de 2011



RECEITUÁRIO | À venda nas melhores livrarias. E também nas assim-assim.

quinta-feira, 16 de junho de 2011



RECEITUÁRIO
| Clique na imagem para a ampliar.

terça-feira, 14 de junho de 2011

ÀS ARMAS | Faria de Oliveira quer guerra. Sugere que PSD e CDS formem um governo guerreiro. Ora, uma guerra é um conflito grave entre duas frentes distintas. Não se sabe se Faria de Oliveira pesou bem o que disse. Se o fez, sugere fortes combates entre o governo e tudo o que o contrarie fora das paredes governamentais. Faria acha que só mesmo o governo sabe como as coisas se devem fazer, e garante que tem a faca e o queijo na mão para cortar a direito. As palavras deste militante do PSD são um bocadinho exageradas. E preocupantes.
MUDAM-SE OS TEMPOS... | Afinal parece que não vai haver redução de número de ministérios. Já sabemos que as promessas eleitorais valem o que valem: poucochinho. Mas ainda nos lembramos como eram pecado capital quando apregoadas por forças vis, comandadas por colectivistas ignaros, capazes de tudo por um punhado de votos. Há opções difíceis de tomar. São as circunstancias que ditam os novos caminhos. A gente queria... mas então, não se pode fazer sempre o que se quer. E ainda agora começou.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

EMBARAÇOS | A equipa do futuro primeiro-ministro não sabe o que fazer com Fernando Nobre. Que tal pedir-lhe, com bons modos, que regresse à AMI?

sábado, 11 de junho de 2011

sexta-feira, 10 de junho de 2011



REFEITÓRIO | Comezaina fornecida por Nicolas Lemonnier.
Clique na imagem para a ampliar.

quinta-feira, 9 de junho de 2011



A VIDA CONTINUA | Francisco Assis é candidato a secretário-geral do Partido Socialista. Afinal isto é para levar a sério.

quarta-feira, 8 de junho de 2011

O TRIUNFO DOS PORCOS | Foi de relance. Não tenho o costume de me deter em declarações de grunhos. Mas, ouvi ontem, num qualquer canal de televisão, o "homem da luta" que responde por Jel (o ar gelatinoso corresponde), dizer que "estava ali para apoiar o camarada Passos Coelho, pá". Ok, já sei, o homem estava a brincar.
Eu também.
A ERA DO VAZIO | No PS, as coisas não estão para festas. Com a demissão de José Sócrates adivinha-se a era do vazio. Seja qual for o secretário-geral a possibilidade de chegar ao poder é reduzida. António José Seguro parece entusiasmado com a ideia de avançar. Francisco de Assis, que de sofredor só tem o nome, parece mais hesitante. António Costa seria naturalmente o homem do leme, mas as circunstâncias não lhe são favoráveis. Na Câmara de Lisboa tem o mandato a meio. Trocar de lugar é pouco aconselhável. E Costa não é de fazer trocas por dá cá aquela palha. Provavelmente só Seguro avançará. Como nunca se percebe muito bem o que ele pensa e diz, passa pela análise das grandes chatices como cão por incêndio florestal. Não é bom nem mau. Já agora faço uma sugestão: que tal Ana Gomes? Como é para queimar...

terça-feira, 7 de junho de 2011



CARTILHA GOVERNAMENTAL | Entrámos na via pacífica para a formação de um novo governo. Pacífica, é como quem diz... Portas quer meças. Mas nada de preocupante - quando o Poder acena, as coisas resolvem-se em três tempos. Ou mesmo dois. Há no entanto uns sustos a assinalar: Diz-se por aí que Aguiar Branco, Paula Teixeira da Cruz, Negrão, Catroga, Miguel Relvas, e ainda o inenarrável Diogo Leite Campos, o indescritível Marco António de Gaia, e o "independente" Fernando Nobre perfilam-se para lugares de decisão. Isto não é anedota, são riscos que corremos. Também dizem que há gente razoável no rol, mas estão encerrados na cabeça de Passos. E a gente sabe que aquela cabeça se abre pouco ao ar respirável. Quando se abre sai o que a gente sabe. Aguardemos.

segunda-feira, 6 de junho de 2011

TRUQUES MÁGICOS | Parece que entre os apoiantes de Passos Coelho há quem se agarre à troika como parceiro de dança. Por entre os folgazões que festejaram a vitória laranja, houve quem gritasse "viva o fim da crise". Provavelmente estão convencidos que tudo se resolve com passos de mágica, e que o FMI, o BCE e a CE não passam de uns bem intencionados inscritos em campeonato internacional de magia. No domingo, um coelho saiu da cartola. Truque corriqueiro.
Os excessivos entusiasmos dão sempre em disparate.

domingo, 5 de junho de 2011

O POTE | A esquerda saiu derrotada destas eleições. Sem surpresas. O Bloco de Esquerda cai a pique. O PCP aguenta-se sempre - parece o sempre-em-pé. O PS foi o que foi. Passos Coelho e Portas vão formar governo com maioria absoluta. Agora vamos assistir às correcções da praxe. Uma legião de economistas, humoristas e outros malabaristas perfila-se atrás do homem de Massamá. Passos diz que vai pensar todos os dias nos mais desfavorecidos e tomar medidas. O discurso parece de evangelização. A pregação é vaga e sem ponta por onde se lhe pegue. São os novos tempos. Vou esperar para ver. Não será o fim do mundo. Alguma coisa se há-de arranjar. Nem tudo pode ser tão mau como parece.

sábado, 4 de junho de 2011



REFEITÓRIO | Comezaina fornecida por Nicolas Lemonnier.
Clique na imagem para a ampliar.

sexta-feira, 3 de junho de 2011


PAÍS DOS BRANDOS COSTUMES?!
| Lançamento do novo livro de Pedro Almeida Vieira. Um conjunto de trinta narrativas sobre crimes passionais, banditismo, associação criminosa, homicídios diversos, assaltos a Igrejas e outros crimes contra a Fé que ocorreram em Portugal até ao século XIX, e tiveram, em geral, condenações à morte.
Apresentação a cargo de Laborinho Lúcio e de Rui Cardoso Martins.

Lançamento, hoje, a partir das sete e meia da tarde, na FNAC/CHIADO.

RECEITUÁRIO | (Clique na imagem para a ampliar).

quinta-feira, 2 de junho de 2011



HÁ QUANTO TEMPO TRABALHA AQUI?
F
otografias de Luísa Ferreira.
Quinze fotografias desta série, de lojas da Baixa-Chiado, estão integradas na mostra colectiva Lisboa 2011, inaugurada ontem na Rua Augusta, em Lisboa. Exposição recomendada.
(clique na imagem para a ampliar)

quarta-feira, 1 de junho de 2011



HOJE HÁ FESTA | ... e não pára enquanto junho durar.
AMEAÇA | Os livros há muito que não são o que eram: a chusma de socialites e outras aparições televisivas que agridem páginas e páginas impressas com os disparates que lhes inundam a alma, são floresta em crescimento. Agora, o candidato bonzinho do PSD ameaça escrever um livro para se defender da "campanha negra" de que é vítima. Até parece que não se pôs a jeito. Os livros passaram a ser também isto: declarações de defesa por quem não há defesa que lhes valha. E, acima de tudo, servem para que estas criaturas se levem muito a sério. Como se alguém com os cinco alqueires bem medidos esteja preocupado com as vulgaridades que Fernando Nobre vai proferindo.
+