terça-feira, 5 de abril de 2011



MILONGAS E OUTRAS HISTÓRIAS | Foi uma festa bonita. Vitor Ramil tem muito talento para gastar em palco. Também tem cultura e isso percebe-se em cada sílaba que pronuncia. E se ele se pronuncia... Conta histórias engraçadas ao ritmo da simpatia que transpira. Fala de Borges, uma espécie de guru, e fala da vida real. Conta histórias dos sobrinhos, dos colegas músicos, da médica que o ajudou a curar uma insuportável gripe e dos heróis da sua terra. Adora Lisboa e agradece à "cidade fantástica" influências e hospitalidade. A noite de ontem na Culturgest passa para a história das vidas das pessoas que por lá passaram. Ambiente de saudável intimismo. A canções tantas senti-me entre amigos a receber a visita de Vitor. O músico agradeceu a quem teve a coragem e o gosto esclarecido de o trazer às terras lusas - Inês Magalhães Mota. Eu, que não o conhecia, também agradeço o convite que a minha querida amiga Inês fez o favor de me endereçar. Foi tudo muito bonito.
+