terça-feira, 8 de março de 2011



FUNERAL NA ERA DIGITAL | Não é este o título do livro, mas podia ser. Enrique Vila-Matas envereda por um território que conhece como as suas próprias mãos. Conta histórias surpreendentes de um editor reformado que vai a Dublin para tentar perceber a razão de nunca ter publicado um grande escritor. Pelo meio há fantasmas, escribas, críticos literários, mistério, humor e mais o que meteu dentro destas 264 páginas de grande literatura. O livro saiu agora em Portugal. Sugerido.

Titulo: Dublinesca
Autor: Enrique Vila-Matas
Tradução: Jorge Fallorca
Design da capa: Maria Manuel Lacerda
Paginação: Rui Miguens Almeida
Revisão: Miguel Martins Rodrigues
264 páginas

Edição: Teorema
+