segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011



REVOLUÇÃO BRANCA? | Quem falou em Revolução Branca para definir as enchentes egípcias? A gente sabe que por aquelas bandas a clareza de ideias não é pano sem nódoa. Museus assaltados, militares contra polícias, e mais o que está para vir, não descansam ninguém. Em terra com oitenta milhões de seres, grande parte a viver miseravelmente, sem nada a perder, tudo pode acontecer. A alegria democrática não resolve crises. Um povo sem meios, e que não vê meio de ver as coisas alteradas, é capaz de alinhar nas mais tenebrosas "limpezas". O islamismo espreita e age.
Um milhão de gente na Praça da Revolução é muito pouco em comparação com os muitos milhões que podem eleger, democraticamente, um governo repressivo islâmico.
Oxalá me engane, mas aquilo está complicado.
+