segunda-feira, 6 de dezembro de 2010



VIVA CÉSAR | Carlos César decidiu: nos Açores os funcionários não vão sofrer com as medidas decretadas pelo governo do continente. Arranja-se um prémio para o pessoal compensar a redução de salário. Não custa um cêntimo ao cofre das poupanças, diz. Moral da história: casa onde não há pão, uns pagam outros não. Louçã está com ele. E com aquele jeito para a homília, apresenta o caso como a coisa mais normal do mundo. Até se indigna com as afirmações de quem não concorda com a marosca. O melhor seria estar calado. Há coisas que não merecem tanto empolgamento retórico.
+