sábado, 4 de dezembro de 2010

O CÉU É O LIMITE | Em Espanha, a luta dos controladores aéreos revoltados e bem pagos acabou. As coisas não lhes correram de feição. Estas lutas que se misturam com as verdadeiramente justas, têm o condão de nada resolverem e de se transformarem em verdadeiros tiros no pé de quem as enceta. Tudo acabou em bem. Os céus estão em funcionamento. Pelo menos enquanto esta gente não se lembrar de pôr tudo em alvoroço por outra razão qualquer.
São as lutas que continuam.
ler também Eduardo Pitta no Da literatura
+