terça-feira, 31 de março de 2009

Receituário


Rosa Rosarum foi o título que o João Jacinto escolheu para a sua exposição na galeria João Esteves de Oliveira. São desenhos. Alguns experimentam a pintura. Acima de tudo é a exposição de um grande trabalho que surpreende em cada mostra. Esta revelação, que agora nos preenche o olhar, é assunto a não perder.

João Jacinto Rosa Rosarum
Galeria João Esteves Oliveira
Rua Ivens, 38, Lisboa
Até dia 8 de Maio

Segurança

Uma questão de segurança foi o tema do Prós e Contras - RTP1 - desta semana. Percebeu-se que a coisa está preta. E percebeu-se também que, se fossem Fernando Negrão e a deputada do Bloco Helena Pinto a tratar da nossa segurança, o policiamento atingiria níveis de regime militar. Só faltou mesmo o PCP a propôr a sovietização da militarização.
É bom termos uma oposição atenta e unida.

segunda-feira, 30 de março de 2009

Liberdade e Justiça

Avelino Ferreira Torres está inocente de todas as vigarices de que o acusam. Faltam provas, dizem os juízes. Até poderão faltar pormenores, mas será que a inocência do homem convence quem decide? O que nos salta à frente dos olhos não é suficiente para que os senhores da Justiça levem a sério o que toda a gente está farta de perceber?
O homem está livre e recomendável para o combate autárquico.
Acreditar na Justiça? Não queriam mais nada?!

domingo, 29 de março de 2009

A voz dos pacientes

Aos domingos, as opiniões dos pacientes que vão chegando via correio electrónico.
Humorista - Santana Lopes acha uma vergonha as obras do Terreiro do Paço. Aliás, Santana acha muita coisa vergonhosa. Como se vergonha fosse tabaco do seu quiosque.
Laura Palma. Responsabilidade e Juízo

Democracias - Alberto João Jardim defende a exclusão de José Sócrates. Os motivos da exclusão são os do costume. Se justiça houvesse nesta coisas, onde é que já estava Alberto João...
Carlos Ferro

A televisão da dona Manuela Moniz - O Caso Freeport já enjoa. Marinho Pinto pode não ter razão na escolha do meio de comunicação em que se expressou, mas fez o que devia sporque acredita que é aquilo que corresponde à verdade. Tudo isto é repugnante. A TVI é um nojo.
Sónia Martins

sexta-feira, 27 de março de 2009

Refeitório

Às sextas-feiras, uma alegria para o palato fornecida pelo estúdio de Nicolas Lemonnier.

Clique na imagem para ampliar.

quinta-feira, 26 de março de 2009

Urgências

Bom dia a todos. Façam favor de entrar. Sentem-se. Pedi a vossa comparência para vos comunicar algumas alterações ao funcionamento aqui da sala de operações. A saber:
- Todas as sextas-feiras passa a haver uma proposta de comezaina fornecida pelo estúdio do Nicolas Lemonnier. Sugestão - quem quiser pode imprimir e coleccionar as receitas.
- As opiniões das redondezas deixam de ter dia certo e passam a ser mostradas conforme a oportunidade.
- Músicas e leituras passam a constar aos sábados.
- A voz dos pacientes continua aos domingos.
Até já.

Deambulatório

Receituário


Clique na imagem para ampliar.

quarta-feira, 25 de março de 2009

Festa da Juventude

As manifestações dos estudantes foram um gritante fracasso. Pela avenida da Liberdade acima desfilavam ontem nem meia centena de alunos, sem grande acção nem convicção, berrando umas palavras gastas contra as propinas e mais não sei o quê.
Os estudantes começam a não alinhar no folclore do contra-tudo-porque-sim.

terça-feira, 24 de março de 2009

Receituário


Clique na imagem para ampliar.

segunda-feira, 23 de março de 2009

Prémio em dia de aniversário


João Brites recebe hoje o Prémio da Crítica, no dia em que o Bando faz 32 anos. É às sete da tarde, no São Luíz.

Margens de erro

Pedro Magalhães conta esta história curiosa muito a propósito da proposta de Jorge Miranda para Provedor de Justiça.

Lisboa, cidade criativa



(...) o galerista e gestor de projectos culturais Luís Serpa acredita que chegou o momento de unir esforços numa estratégia conjunta. Vai lançar, em Maio, uma agência autónoma para as indústrias criativas na área metropolitana de Lisboa - a Plataforma Lisboa Transcultural (nome ainda provisório). "Vamos criar uma plataforma de agentes culturais de doze disciplinas das indústrias criativas [que vão da arquitectura aos audiovisuais, das artes visuais e antiguidades à moda, da escrita e publicação à gastronomia, da música à publicidade] para trabalhar em rede, por exemplo, na angariação de fundos, para potenciar a área de Lisboa como plataforma de eventos", explica ao Ípsilon.
Publicado em ipsilon.publico.

Richard Florida é guru deste conceito. Desenvolve-o com o intuito de estimular políticas públicas que se encontrem com os cidadãos. Os espaços onde trabalhamos e convivemos diariamente são chão natural para a participação cidadã. O local que alberga a nossa capacidade criativa e vontade de participar, deve ser terreno privilegiado para a tolerância sem imobilismo, convocando as culturas que hoje povoam as urbes, dando-lhes uma diversidade e colorido capazes de tornar os nossos dias e noites enérgicos e vibrantes. A tecnologia pode dar uma ajuda. A nossa vontade de estar bem com o trabalho, o estudo e a convivência com os outros faz o resto.
Luis Serpa propõe-se estimular a coisa. Felicidades para o projecto.
Podemos fazer por ser felizes agora, todos juntos.

Richard Florida falou sobre isto e muito mais, em Abril de 2008, na Fundação Gulbenkian, em iniciativa da CCDR-LVT. (ligação)

domingo, 22 de março de 2009

A voz dos pacientes

Aos domingos, as opiniões dos pacientes que vão chegando via correio electrónico.

Todas as mensagens electrónicas recebidas foram de simpatia para com as cirurgias aqui exercidas. Mencionar uma a uma seria excessivo. Agradeci a toda a gente na volta do correio. Mas aproveito para devolver a gentileza recebida. Aqui ficam os nomes: João Carlos, Maria Constantino, Carla salgado, Miguel Frias, João Dias, Carlos Luciano, Carlos Lopes Sousa, Laura Tadeu Santos, Maria Carlos, José Amadeu Santos, Arnaldo Figurante (pseudónimo), Anarca (pseudónimo), Cara de Cú à Paisana (pseudónimo), Jacinto Leite (pseudónimo).
Voltem sempre.

sábado, 21 de março de 2009

Deambulatório

Aos sábados, opiniões escolhidas entre as publicadas nas redondezas.
Milagres - Bento XVI é um crente, como lhe compete. Na sua viagem a África já pediu dois milagres: um, abstinência sexual; outro, fim definitivo da corrupção.
Tomás Vasques HOJE HÁ CONQUILHAS

Boa escolha - Descontado o absurdo regimental do "acordo não escrito" entre o "bloco central" para o efeito, acompanho o PS na escolha de Jorge Miranda como o nome a propor à AR para o cargo de Provedor de Justiça e discordo da "reivindicação" da dra. Ferreira Leite, sobretudo feita depois de conhecer o nome indicado pelos outros. Jorge Miranda foi várias vezes meu professor, é um homem de uma probidade acima de qualquer suspeita, ferozmente independente, um homem de cultura e, como se costumava dizer noutros tempos, um homem bom. Tem, muito adequadamente, o perfil ajustado à função. O PSD devia seguir o conselho do Presidente da República e apoiar esta solução, deixando-se rapidamente de contabilidades e de mariquices.
João Gonçalves PORTUGAL DOS PEQUENINOS


Anúncios e liberdade - Não costumo ouvir a Antena 1. É muito aborrecida mesmo. Por isso só vi o anúncio de que se fala na blogosfera.
Fico espantada com a polémica que se levantou. Realmente o anúncio
é muito estúpido, não tem graça. Mas é um anúncio, imaginado e realizado por uma agência de publicidade. Vamos suspeitar que foi José Sócrates, ou alguém por ele, que o encomendou? Haja paciência.
Também não costumo Ver a TVI. É tudo aquilo que eu abomino nos pseudojornalismo pseudoinformativo. Ao contrário de Manuela Moura Guedes, eu acho que o jornalismo deve ser informativo, se necessário incómodo. Mas não o contrário, ou seja só é jornalismo se for incómodo, agressivo, histriónico e anti-governo.
Ou seja: neste momento a liberdade está ameaçada e a democracia nas vascas da agonia quando há campanhas publicitárias que sugerem que os cidadãos odeiam as manifestações e quando a ERC afirma que vai investigar as queixas contra o jornal da TVI.
A liberdade da imprensa mede-se pela quantidade de vitupérios que se dizem contra o governo, o PS e Sócrates, em particular, atingindo e levando por arrasto tudo o que se lhe chegue, ainda que de leve.
Estranha concepção de democracia.
Sofia Loureiro dos Santos DEFENDER O QUADRADO

Cirurgião de serviço
- A esta opinião da Sofia, acrescento esta, de Valupi, publicada no ASPIRINA B, e mais esta, de Pedro Adão e Silva, no LÉXICO FAMILIAR.

sexta-feira, 20 de março de 2009

Receituário

Natasha Richardson


Natasha Richardson era filha de Vanessa Redgrave. Na fotografia aqui de cima estão a trabalhar no filme Evening. O pai era o realizador britânico Tony Richardson, já falecido. Era também casada com Liam Neeson. Tudo gente dos palcos e da pantalha. Uma família de luto.

quinta-feira, 19 de março de 2009

Confiança na Justiça

É já um ritual: volta e meia, o líder dos direitinhas extremos vai parar ao chilindró, acusado de comportamentos menos apreciáveis. Provavelmente já ninguém se lembrava que estava do lado de cá. Mas estava. Parece que recorreu da sentença aplicada há uns tempos atrás e gozava da liberdade que não merece. Agora, novas acusações arrecadaram-no até novo julgamento. Estas coisas da Justiça nunca andaram lá muito bem, mas há casos que embaraçam a confiança nos senhores juízes. Aquele caso do homem que matou a mulher de 25 anos, em frente à filha, e que aguarda solto o desfecho da coisa, também provoca apreensão. O mesmo juíz já libertou e absolveu outros criminosos comprovados e confessos. E outros casos não faltam por aí. Quem julga estes decisores incompetentes? Confiança na Justiça? Por que carga de água?

quarta-feira, 18 de março de 2009

O monstro austríaco


Durante anos falou-se no monstro do lago Loch Ness. Agora só se fala no monstro de Amstetten.
Prefiro o primeiro. Não fez vítimas. Nem sequer existia.

terça-feira, 17 de março de 2009

Abstinência, disse ele


O Papa diz que a utilização de preservativo agrava o problema da SIDA.
Em que experiências se baseia? Que realidade o ilumina? Será imaturidade? Andará mal informado?
Seja lá o que for, às vezes o melhor é estar calado. Este senhor já teve várias oportunidades de cumprir esta premissa.

segunda-feira, 16 de março de 2009

Prémio para Brites


João Brites recebe Prémio da Crítica. As Máquinas de Cena e as suas maquinações fabricam prazeres vários e o seu autor é reconhecido.
Parabéns ao João.

sexta-feira, 13 de março de 2009

Receituário


Às sextas-feiras, sons com nome de gente.
Kronos
Cristina Branco

www.cristina-branco.com

TeDance


O lançamento é hoje, na Culturgest, às seis e meia da tarde.
Apareçam.

quinta-feira, 12 de março de 2009

A idade não perdoa

Odeio anedotas. Não só aquelas que se movimentam por aí munidas de duas pernas, mas também as que se verbalizam à porta da caserna. Também começo a não ter pachorra para o humor profissional, daquele que ri submerso na espuma dos dias e factura como gente séria. Ontem, movido pelo interesse no espectáculo que os Artistas Unidos estão a mostrar no Teatro Nacional, dei com uma festarola de gente que passa a vida a rir e a quem pagam para isso. O pessoal do Jorge Silva Melo não tem nada a ver com isto. A peça, "Esta Noite Improvisa-se" de Pirandelo, é do melhor que vi em teatro nos últimos tempos. A dita festarola não passou da entrada do Teatro e era desempenhada por convidados de uma qualquer marca para espectador televisivo olhar. Também se percebeu que os actores em causa não desempenham propriamnente os papéis da excelência. Mas confesso que nem estes, nem os mais exigentes me embalam e fazem esquecer a penúria dos dias que correm.
Deve ser da idade. É que hoje completo mais um ano de existência.
Pessimista, portanto.

quarta-feira, 11 de março de 2009

Receituário


Lançamento, hoje, na FNAC Chiado, por volta das sete e meia da tarde.
Vou lá dar um abraço ao Pedro. E trazer o livro, claro.

terça-feira, 10 de março de 2009

Já lá vão três anos


De cavaco sem cavaquismo.
É obra.

segunda-feira, 9 de março de 2009

Regresso da sensatez


Tudo indica que as diferenças entre Obama e Bush se vão acentuar. Depois de Guantanamo, do fim dos julgamentos de acusados de terrorismo em tribunais da tropa e dos esforços pela paz, asseverados por Hillary Clinton, vem agora a decisão de ser de novo apoiada a investigação de células estaminais embrionárias. Bush não queria saber dessas coisas - Ciência, Ambiente, Direitos humanos e outros caprichos sem importância nenhuma, eram contas de um rosário que não era o seu. Para mal dos nossos pecados, a inspiração divina não o iluminou para grandes actos. A criatura que o Texas exportou para Washington deixou o mundo de pantanas. Obama limpa as cinzas e planta os arbustos da mudança.

domingo, 8 de março de 2009

Homenagem a Mário Nogueira

Aquele esbirro do PCP que entretém os professores na sua caminhada contra a realidade, ameaça agora greve às avaliações dos próprios alunos. Ou seja, na disputa pelo bem-estar dos professores, convoca agora as verdadeiras vítimas para o terreno da luta. Um impostor, portanto. Será que os professores se sentem bem representados? Ou será que ainda aí há quem acredite nesta espécie de arautos das "mais amplas" liberdades?

Há sempre alguém que desiste

Manuel Alegre tem razão. Está desconfortável na sua pele. Não se revê na actual liderança do seu partido. E tem deputados na AR que o seguem de perto: a irmã - que só por lá anda por ser mana de quem é -, mais uma ou outra, e a viúva Matilde, que nunca lá devia ter posto os delicados pés. No país, o poeta sente-se apoiado pelo milhão de votos que pensa estarem ainda à sua espera. Por muito menos, o PC apontou a porta da rua a destacados militantes. Também os motivos da despromoção de Joana Amaral Dias estão a milhas da gravidade das tropelias alegristas. Alegre sempre usou a política como utensílio doméstico familiar. E não percebeu o que aconteceu na história dos últimos trinta e tal anos com situações idênticas. Tem estado muito pouco atento à realidade. Numa altura em que tudo parece desabar, o homem insiste no luxo das "ideias" muito pessoais e na fulanização da política.
No meio da confusão só não percebo uma coisa: o que espera a direcção do PS para lhe lembrar tudo isto? É que nós, os do país real, já não percebemos o porquê de tanta mesura para com o trovador coimbrinha. Desistiu daquela ideia de partido? Parta para outra.
Já não há paciência para tanta serenata ao vento.

Voz dos pacientes

Aos domingos, as opiniões dos pacientes que vão chegando via correio electrónico.

Marcelo - Acho que a escolha de Marcelo Rebelo de Sousa era a melhor. Ele não quer? Que remédio senão procurar outro. Mas é pena, e não é só por ele ir para longe, conforme você diz, mas é que ele podia ser mesmo um grande deputado europeu. Cumprimentos.
João Matos Dias
Cirurgião de serviço - Acredito. E espero que tudo vos corra bem. Saudações. JTD

Alegre - A vaidade e falta de ideias de Manuel Alegre estão a atingir os limites da paciência. Ainda o havemos de ver arrepender-se de ter participado na manifestação da Fonte Luminosa. Já anda de braço dado com Louça, já pisca o olho a Jeróniomo e só fala em frentismo das esquerdas. Está deslumbrado com o tão distante milhão de votos. Não tarda faz disparate dos grandes. Nem é preciso esperarmos sentados. Só espero que lhe corra tudo mal.
Carol Moraes - Faro.

Crise - O facto de estar o mundo todo em crise não deve ser motivo para anular tudo o resto. A hipocrisia da direita é um tiro no seu próprio pé. Não discutir o casamento entre pessoas do mesmo sexo ou outros temas fracturantes, e discutir apenas a crise, é tornar a crise ainda mais prolongada: passa a crise a ser não só económica, política e social, mas também de atitudes e de discussão democrática.
Anabela Caria - Porto.

Um padre idiota - Um prelado brasileiro excomungou uma menina menor por lhe ter sido feito um aborto. A gravidez veio com a violação feita pelo padrasto. A menina corria risco de vida. O padrasto foi poupado às barbaridades proferidas pelo asqueroso prelado. A igreja vai longe vai, com amigos destes...
Carla Salgado - Sintra.

sábado, 7 de março de 2009

Deambulatório


Aos sábados, opiniões escolhidas entre as publicadas nas redondezas.
O espectro de Lippe - Numa reportagem da RTP1 pergunta-se a um «pupilo» do Colégio Militar: «Fizeste os exercícios porque te obrigaram ou foi para exceder os teus limites?» A infâmia da pergunta imbecil e a presunção da resposta condicionada não merecem sequer um comentário, mas o caso que motivou a peça deve ser olhado com alguma atenção. Ele veio relatado no Expresso deste sábado - 1 de Março - e conta-se em poucas palavras. Um aluno de 17 anos foi condenado a quatro meses de prisão por maus-tratos a um colega de nove, mas a pena foi depois anulada pelo Tribunal da Relação que considerou adequado o castigo aplicado ao menor: palmadas no pescoço, flexões, abdominais, saltos de cócoras e posição de Cristo (de pé com os braços abertos). A vítima, um aluno hiperactivo, acabou por sair do Colégio, tendo os pais apresentado a queixa que conduziu a situação a tribunal. A Relação acabou por acolher o argumento de um antigo director da instituição, segundo o qual «apesar de não estar inscrito no regulamento, é habitual as faltas menos graves serem sancionadas pelos graduados com exercícios físicos». «Graduados» podem ser aqui, assinale-se, simplesmente alunos mais velhos, que assim adquirem informalmente o direito de exerceram formas de violência física sobre os novatos. A notícia refere ainda inúmeros casos de agressões, algumas delas, as mais graves, apenas associadas a ligeiras sanções internas.(Continue a ler)
Rui Bebiano A TERCEIRA NOITE


Manipular - Qualquer trabalhador informado sabe que o nível médio das pensões de reforma da Segurança Social corresponde a 65% do último salário, mais vírgula menos vírgula. Isto é assim desde as alterações de Bagão Félix, reforçadas por Vieira da Silva. A excepção são os funcionários públicos — categoria onde, além dos funcionários propriamente ditos, se incluem os professores, médicos, magistrados, diplomatas, militares, polícias e outros —, cujas aposentações correspondem a 90% do último vencimento (acontece assim desde 2003, com Manuela Ferreira Leite nas Finanças; até 2002 correspondiam a 100%); e os trabalhadores das empresas que asseguram complementos de reforma: a EDP, a PT, a TAP, bancos, seguradoras, etc. Portanto, se as previsões da OCDE se cumprirem, em 2030 os trabalhadores portugueses que descontam para a Segurança Social arriscam-se a ver descer o valor das suas pensões de reforma dos actuais 65% (a maioria) para 54% do último salário. A parte engraçada é que os media dão a notícia como se fosse já para hoje. Voltando ao essencial: dou um rebuçado a quem provar que um reformado da indústria farmacêutica, metalúrgica, têxtil, do calçado, etc., do sector da construção civil, do turismo, da hotelaria e restauração, do comércio, da agricultura, da pesca, da comunicação social, dos serviços, dos transportes, etc., aufere pensões de reforma correspondentes a 90% do último salário. As previsões da OCDE são preocupantes? É evidente que sim. Porém, a perspectiva não é cair de 90% para 54%, mas de 65% para 54%. Sendo mau (muito mau), não é exactamente a mesma coisa. E é só daqui a 20 anos...
Eduardo Pitta DA LITERATURA

sexta-feira, 6 de março de 2009

Receituário

Para acabar de vez com a delicadeza

Depois de Pedro Duarte proferir "bocas" sexistas dirigidas a Isabel Moreira, devido a uma prestação da jurista no Prós e Contras, é a vez de José Eduardo Martins exibir a mais desbragada boçalidade no Parlamento. E ainda há, em Itália, quem se queixe de José Mourinho por causa de uma trivialidade retórica. Prostituição intelectual é o que não falta por aí.

quinta-feira, 5 de março de 2009

Primavera marcelista

Marcelo não alinha. Parece que a coisa corre mal para os assinantes da petição online.
Há sempre uma esperança: se Cristo vier por aí abaixo talvez o professor se convença. Oremos.

quarta-feira, 4 de março de 2009

Receituário


Clique na imagem para ampliar

Longe do coração


Mário Soares escreveu, na crónica que habitualmente assina no DN, que as eleições para o Parlamento Europeu são de extrema importância. Percebe-se: as políticas aplicadas pelos governos de cada país norteiam-se pelas políticas de Bruxelas. A escolha de Vital Moreira tem essa preocupação. O professor de Coimbra sempre fez política, mesmo quando parecia de folga, e entende a máquina europeia. Também Miguel Portas navega bem naquelas águas. A grande surpresa vem agora do PSD. Anda aí uma petição online, dirigida a Manuela Ferreira Leite, que pede a candidatura de Marcelo Rebelo de Sousa. Dá para entender a preocupação destes empenhados militantes: o PSD preferia o professor longe da vista.
Era um descanso.

terça-feira, 3 de março de 2009

Receituário

segunda-feira, 2 de março de 2009

Receituário

Prémio para a DDLX



Há coincidências. No dia em que completamos cinco anos de DDLX, somos informados de que o Prémio Futura 09 | Design de Comunicação | 3ª edição, de Melhor Projecto Editorial, nos foi atribuído. Excelente prenda de aniversário.

TE DANCE, publicação coordenada por Daniel Tércio e com imagem desenvolvida por nós, foi o trabalho contemplado.
A apresentação desta obra vai ser feita por António Câmara, no próximo dia 13, na Culturgest. O convite para a sessão está frequentável na postagem que se segue (clique na imagem para ampliar).
Como o que é doce nunca amargou, soube-nos bem esta distinção.

domingo, 1 de março de 2009

Grande escolha


Manuela Ferreira Leite não acerta uma. Se algum dia chegasse a primeira-ministra, as trapalhadas deveriam candidatar-se a patamares ainda mais elevados do que os que Santana Lopes protagonizou. Chamar "festa" à reunião mais importante de um partido, e acusar o seu dirigente máximo de preferir "festas" a participar num almoço - importante, é facto - sobre a situação económica europeia, anuncia o festival de trapalhadas que seria um governo seu. O primeiro-ministro fez-se representar por Teixeira dos Santos, Ministro de Estado e das Finanças. Não chega?
Ao ouvirmos Aguiar Branco, entrevistado no fim do congresso do PS, confirmamos a irresponsabilidade. Não consegue acrescentar nada de nada. É aliás curioso destacar as diferenças: Vital Moreira, que arrasou o atrás referido companheiro de Ferreira Leite, num Prós e Contras, na RTP1, sobre a IVG, é o escolhido para cabeça de lista do PS ao Parlamento Europeu. Uma reserva de grande qualidade. Grande escolha.

Voz dos pacientes

Aos domingos, as opiniões dos pacientes que vão chegando via correio electrónico.

Eleições - Estão aí a chegar as eleições todas. Eu sei que quem escreve nos blogues, que são uma coisa pessoal, não tem que dizer em quem vota. Ninguém tem. Mas gostava de saber a sua opinião sobre António Costa em Lisboa, e o caso Santana Lopes, e as europeias.
Abraço.
Carlos Luciano
Cirurgião de serviço - Vou comentado conforme a oportunidade. Tem razão: ninguém tem de dizer em quem vota. Sinceramente acho mais divertido dizer em quem não voto. Em Santana, por exemplo, nunca votaria em circunstância alguma. A gente vai falando. Abraço.

Alegre se fez triste - O caso Manuel Alegre já mete dó. O homem arrasta-se em opiniões e arrasta atrás dele aquela quantidade de orfãos que já não encontra casa para morar. Ainda havemos de ver o deputado socialista candidato a uma junta de freguesia do concelho de Coimbra. Qualquer dia já não dá para mais nada.
Maria Bagão

Bragaparques por um canudo - A multa que o fulano da Bragaparques vai pagar é ridícula e revela o estado em que está a justiça. Ninguém pode dizer que está a salvo. Quem não tem dinheiro está sempre tramado. Quem tem muito é sempre protegido. A gente da Justiça é uma corporação sinistra. O poder político não tem possibilidade de mexer nos cordões dos senhores juízes. Confiança na Justiça, eu? O tanas.
Laura Tadeu Santos
+